Archive | Home RSS feed for this section

Formosa

14 Dec

Em um ano e meio morando com o João, as maiores vítimas foram as minhas plantas: uma após a outra, morreram todas. Secas, mofadas, caídas no chão durante uma ventania, não sobreviveu uma. Tentei plantas caras, de floriculturas, e baratinhas, compradas em mercado. Nenhuminha.

Eu já estava meio sem esperança quando comprei essa. Era toda floridinha, rosa choque, custou R$10 e eu sabia que não ia durar. Mas por 15 dias estava bom, a casa fica mais bonita com planta. Não demorou muito para que estivesse toda seca e murcha. Resolvi mudar de lugar e levei a moribunda pra cozinha, onde pelo menos ela poderia morrer sentindo o cheiro de comidas gostosas e pegar uma brisa da rua – minha cozinha/lavanderia tem uma corrente de ar que ora refresca, ora derruba tudo.

Passou uma semana, duas, um mês, acho que chegou a completar dois meses da plantinha lá. Eis que, do nada, encontro a danada assim:

IMG_4165

Com um galho verde cheio de brotos.

Não dá pra ver, mas abriu uma florzinha também.

Assim, de repente. Eu tenho molhado bastante duas vezes por semana e, de resto, deixo ela lá.

Uma sobrevivente, gente. Tô me sentindo bastante orgulhosa, oba!

;

.

.

Será que agora já posso cuidar de um cachorro?

Finalmente, a minha penteadeira!

28 Nov

Eu tenho um problema sério com organização: é que procrastinar os trabalhos de casa é automático pra mim. Vou empurrando com a barriga e, quando vou ver, passou um ano inteiro e eu não fiz o que tinha prometido. Foi o que aconteceu com a minha penteadeira, que ficou quase um ano e meio na casa dos meus pais, mesmo depois de toda a minha mudança para morar com o João.

Quando eu estive em um brechó muito bacana que tem aqui na Tijuca, o Brechó do Casarão (onde comprei essa jaqueta aqui) soube que eles também restauravam móveis. Olhei alguns que eles tinham à venda e gostei bastante do resultado. Decidi que lá seria o lugar para reformar minha penteadeira. O resto foi usar a criatividade!

.

.

.

O trabalho ficou pronto em uns 5 dias e eu paguei o frete por fora. Como o brechó é pertinho daqui de casa, acompanhei a transformação de perto e, quando vi a cor linda que a madeira originalmente tinha, achei interessante deixar alguns pedaços ao natural. Ficou como uma moldura no espelho e nas gavetinhas – que, aliás, receberão puxadores novos assim que eu tiver a oportunidade. E sabe o que é mais legal? Eu finalmente tenho USADO a penteadeira! Em anos de adolescente bagunceira, o móvel ficava repleto de cosméticos, potes vazios, e a cadeira estava sempre cheia de roupas – agora o João fica super em cima e briga sempre que eu começo a pirar. Oba!

.

P.S.: Vocês pediram mais posts sobre a casa, né? Tô pensando em outros para mostrar por aqui :)

Joga tudo no bowl e vamos nessa!

21 Nov

Nesse feriadão eu fiz pouca coisa, mas tudo muito útil: dormi, comprei móveis, dormi mais um pouco, fui ao cinema e, para compensar o alto custo dos móveis (compramos finalmente uma sapateira/cômoda, uma arara e algumas prateleiras) e o alto stress causado pela instalação de metade desses ítens (João fica tão puto, mas tão puto com a bucha que não encaixa, o parafuso que não gira, as bolhas nas mãos, o furo errado na parede que OLHA) eu cozinhei bastante. E tudo comidinha light, como eu tinha dito que começaria a fazer. Na verdade, comida saudável é mais fácil de fazer do que a gordurosa, viu? Ainda mais se for um saladão como esse aqui:

.

.

.

Chamam de “Salada Grega” aquela salada com tudo que tem na geladeira. Eu não sei qual é a receita original, mas a minha envolvia tudo o que sobrou da minha última visita ao hortifruti: 2 tomates, 2 cenouras raladas, 1 pepino, 1 pimentão pequeno, alguns tomates secos, palmito, grão de bico e 2 ovos cozidos picadinhos. Temperei com sal, limão e azeite extravirgem. Para não dizer que eu não tive trabalho nenhum, resolvi fazer uma lentilha refogadinha: joguei bastante alho e cebola em uma panela com um fio de azeite, refoguei bastante, joguei a lentilha, água e… voilá. Pronto em 20 minutos.

O bom dessa salada (inclui o alface um segundo antes de ir à mesa) é que no dia seguinte ela está ainda melhor, com o sabor bem apurado. Só não pode guardar com o alface, que fica murcho e nojento. Então no dia seguinte reapresentei essa salada turbinada com repolho roxo cortado bem fininho e, no lugar da lentilha, fiz quinoa. Aliás, vocês gostam de quinoa? É caro pra chuchu (comprei pouco mais de 100 gramas e deu R$5), mas um bom substituto do arroz de todos os dias. E bem fácil de preparar, como mostra esse vídeo fofo:

.

Ficou assim:

(olha a saladinha repaginada lá atrás!)

.

Interessante como, em 4 dias comendo de forma mais moderada, eu me sinto menos inchada. Não emagreci nem nada, é só uma sensação. Sigo tentando por aqui e dividindo com vocês!

Bjs

.

P.S.: Hoje à noite tem abacate! Alguém aí curte?

Dueto do fim de semana

16 Sep

Eu e João temos os nossos duetos. São músicas que a gente adora e canta junto: Noite dos Mascarados (Chico Buarque com Elis), Águas de Março (Elis e Tom) e agora temos uma nova, Sem Fantasia (Chico Buarque com Cristina). O desafio é decorar a letra e cantar no carro, em casa, essas coisas. Eu fico dizendo que a gente está se preparando para uma apresentação no fim do ano – há anos. Cada um escolhe um intérprete (vocês nunca me viram imitando a Maria Bethânia, João diz que chega a ser criminoso, hahaha) e metemos bronca.

Seguimos treinando.

Nossa versão original

.

Olha meu cover aí

.

.

Uma das versões preferidas do João.

;

Vem, meu menino vadio
Vem, sem mentir pra você
Vem, mas vem sem fantasia
Que da noite pro dia
Você não vai crescer

Vem, por favor não evites
Meu amor, meus convites
Minha dor, meus apelos
Vou te envolver nos cabelos
Vem perde-te em meus braços
Pelo amor de Deus

Vem que eu te quero fraco
Vem que eu te quero tolo
Vem que eu te quero todo meu

Ah, eu quero te dizer
Que o instante de te ver
Custou tanto penar
Não vou me arrepender
Só vim te convencer
Que eu vim pra não morrer

De tanto te esperar
Eu quero te contar
Das chuvas que apanhei
Das noites que varei
No escuro a te buscar
Eu quero te mostrar
As marcas que ganhei
Nas lutas contra o rei
Nas discussões com Deus
E agora que cheguei
Eu quero a recompensa
Eu quero a prenda imensa
Dos carinhos teus

;

;

Tinha que ser Chico Buarque pra escrever essa, né?

Essas coisinhas que eu adoro

13 Jun

O tempo passa tão rápido que, antes que eu me dê conta, já tem um ano que moro com o João. Um ano dividindo um monte de coisas com ele e também aprendendo um monte de outras coisas. A gente briga mais, é verdade mas, ao mesmo tempo, o nosso relacionamento hoje é muito mais rico do que quando morávamos separados. Não que eu tenha virado uma pessoa super madura (não sou mesmo, viro a cara e faço birra o tempo todo), mas a gente teve que aprender a conviver com pequenas coisas um do outro (e engolir tantas outras que não dá pra mudar), que hoje eu tenho certeza que o amo muito, muito mais a cada dia.

Tá, depois da declaração de amor, deixa eu ser mais direta: decoração, culinária, essas pequenas coisas de casa tem me encantado bastante. Até a Ana Maria Braga me parece mais interessante hoje do que quando eu morava com meus pais. Adoro Nigella, aquele programa das receitas de 30 minutos do Oliver, aquele outro chef tatuado que não sei o nome, enfim, adoro essas coisas. Daí que pensei que vocês sempre comentam bastante quando falo daqui de casa, então vou me esforçar pra falar mais. Mas ó, antecipo que o blog é sobre “moda, beleza e bobagens”, então esses posts entrarão na categoria “bobagens”, pode ser? Vai ter receitinha boba, decoração, truquezinhos e que tais.

Pra começar, deixa eu falar da minha nova mania: aromatizador de cozinha. Alguém já ouviu falar? Eu vi no programa Cozinha Prática. São várias coisas que você coloca numa panelinha, adiciona água e pronto! Sua cozinha fica perfumadinha e gostosa.

.

.

É simples: separe cascas de laranja ou tangerina (deve funcionar também com limão, lima da pérsia, siciliano… de repente maçã também! ainda não tentei) e coloque em uma panelinha com açúcar (usei 1/2 xícara para as cascas de 1 tangerina + 1 laranja), canela em pau e anis estrelado. Coloque só um pouquinho de água e leve ao fogo baixo, para o açúcar caramelizar. Quando já estiver marrom, encha a panela de água. À medida que a água ferve, a mistura revela um cheirinho doce que toma conta de toda a cozinha… o problema é a visita achar que tem bolo no forno!

Depois que a água toda evaporar, você pode manter a panelinha na geladeira (nada de deixar fora, as formigas vão dominar tudo) e encher novamente com água outro dia. Eu faço essa mistura depois de mexer com peixe ou cozinhar algum legume fedorendo (tipo brócolis, que eu amo, mas que libera um cheiro bizarro), ou só mesmo no fim de tarde de domingo, para tirar um cochilo com aquele cheirinho de casa de vó.

Refrescante e expectorante

17 Apr

Gostar de moda e se informar sobre o assunto constantemente pode ser uma bênção ou uma maldição, viu. Pq se você estiver sem dinheiro, vai por mim, não vai querer saber qual é a última tendencinha, o must-have do inverno ou coisa que o valha – até pq, quando você fica sabendo, nasce um bicho carpinteiro que se aloja na sua mente e pronto. Você nunca será uma pessoa completa se não tiver a peça no armário.

Ultimamente, meu bicho carpinteiro (tenho que dar um nome pra ele, pq o danado já mora comigo e nunca vai embora) cismou com duas coisas: uma botinha de cano baixo, estilo Peter Pan, sem salto e com cadarço (não confundam com um coturno, please), e uma peça na cor menta. Menta menta menta. Refrescante. Expectorante. Menta.

,

.

.

Gosto assim, mais puxado pro pastel…

.

.

.

Mas confesso que estou apaixonada por esse tom mais vibrante, tão próximo do turquesa!

.

Na falta de dinheiro e sobra de desejo, corri atrás desse meu desejo mentolado. Se não tá dando para comprar roupas (e nem tenho visto muita coisa com essa cor por aí, viu?), resolvi investir num DIY para a minha amada casinha.

.

.

Fui na Caçula – Pintura & Artesanato (Rua da Alfandega, 318 – Tel.: 21 2219-3820)  e comprei esses enfeitinhos de gesso, branquinhos, por uns R$ 2 cada. No mesmo local, comprei uma tinta em spray verde (Colorgin) e cruzei os dedos: já tinha tentado usar tinta spray num móvel aqui de casa e ficou uó, cheio de bolhas!

.

.

A Thalita, blogueira fofa do Casa de Colorir, deu a dica: o segredo da tinta spray é manter a latinha na vertical, além de respeitar o período de secagem entre uma demão e outra. Assim, forrei de jornal a lateral da minha sacada e apertei o spray. Deu certo! Só precisei de 3 demãos para chegar no tom desejado (acabei não pintando a pombinha, achei tão linda branquinha mesmo…). Agora chegou a hora de decidir onde colocar os enfeitinhos.

.

.

As pecinhas serviram de acabamento para essa faixa de tecido que já estava na parede. A faixa foi um presente made in Moçambique mandado pela minha querida amiga Cat, e é um xodó na minha sala, toda em tons de laranja e vermelho. Gostei muito pq ela quebra essas cores e equilibra o ambiente.

.

.

A moldurinha ganhou um cantinho especial nessa parede já tão cheia de quadrinhos (adoro essa parede, gente), e a pombinha ficou branca mesmo, ali do lado, criando um cantinho fofo. A foto é super antiga e já está bem borrada, mas eu gosto tanto que achei que ela merecia um espaço de destaque: somos eu e meus irmãos praticamente fazendo um “montinho” na minha mãe, na varanda da nossa antiga casa. Meu irmão mais novo tá de fraldinha mastigando uma colher, o Lucas, meu irmão gêmeo, tá dando um abraço cruzado com gravata, e eu estou fazendo pose, segurando uma barbie, debaixo da asa da mamãe. Kodak Moment total.

.

Com isso consegui calar o bichinho carpinteiro por alguns instantes. Não sei quanto tempo ele ficará calado, porém.

Aliás, preciso dar um nome para esse bicho.

Pequenas coisas de decoração

22 Sep

Eu fico toda boba sempre que alguém diz que minha casa é bonita. É por que eu realmente acho que ela é linda. Não tem nada que eu queira mudar nela, sabe? Valeu muito a pena esperar: ela tem a minha cara e a do João. O prédio é pequeno e o apartamento tem uma sacadinha toda retrô. Decorá-lo tem sido, de certa forma, completar um pouco esse clima, misturar moderno e retrô em pequenos detalhes de decoração de divido aqui com vocês:

.

.

1. Cantinho da Fofura

Comprei essas kokeshis na minha primeira visita a São Paulo, há quase dois anos. Conheci a Liberdade super rápido e me apaixonei por tudo lá. Voltei outras duas vezes, mas sempre tão rápido! A minha vontade é passar um dia inteiro fuçando as lojinhas. A lanterna eu comprei aqui no Rio, na loja Vista Verde, que fica na Rua Buenos Aires. Comprei para colocar pendurada na sacada, mas depois fiquei com medo do troço cair lá embaixo e o povo me processar, então ficou em cima do rack, ao lado da TV, fazendo companhia às japinhas.

,.

.

2. Bebida Pop

Comprei duas dessas garrafas no Centro do Rio, a vermelha ganhei de um casal amigo nosso (obrigada, Elly e Bernardo!). Elas servem para dar colorido à geladeira e matar a nossa sede (quando a gente lembra de encher no filtro).

.

.

3. Cantinho das Visitas

A gente colocou os porta copos fofos da Feira do Lavradio e alguns livros bacanas. Esse amarelo conta a história dos Beatles em quadrinhos. O outro é um livro antigo que conta a história dos melhores pilotos de todos os tempos muito antes do Senna virar a mesa e colocar metade deles no chinelo. As florzinhas dão um clima.

.

.

4.  Noite dos Mascarados

Esse foi o primeiríssimo detalhe de decoração que pensei quando me mudei. Imprimi em papéis bonitinhos trechos da canção “Noite dos Mascarados”, cantada pelo Chico Buarque com a Elis, que eu e João dublamos em momentos fofos um para o outro. Assim, alguns vazinhos de flores carregam trechos da canção. ♥♥♥

.

.

5. Porta Retratos no potinho

Mais uma ideia que eu tinha visto nos muitos blogs de decoração que passei a ler. Nada mais é do que um vidro desses de guardar mantimentos, com uma foto dentro e flores, flores, sempre. Uso para segurar os livros do namorado, que ficam na janela (calma, tem a varanda, não vão me processar dessa vez).

;

.

6. Keep Walking

João é um grande apreciador de uísque e adora os comerciais do Johnny Walker. Quando vimos esse quadrinho retrô da marca em um lojinha de Teresópolis, ele não teve dúvidas, tínhamos que levar. Hoje está penduradinho aqui no escritório, ao lado do computador.

Gostaram dos detalhes, people?

Simply Breakfast

16 Sep

<a href=”http://www.bloglovin.com/blog/1523610/jeez-youre-so-shopaholic?claim=jucnyvce95p”>Follow my blog with Bloglovin</a>

Não sei se já falei aqui, mas sou louca por café da manhã. Quer me matar, tira o meu pãozinho de mim – como faço sempre que preciso emagrecer. aliás, deveria estar fazendo isso… Quer o meu amor, me oferece um pão na chapa com pingado (claro), buffet de café da manhã, qualquer coisa que envolva ovos mexidos e pão com manteiga que estamos aí.

Por isso, sempre que preciso esquecer da vida, relaxar, descansar (nossa, fim de semana está aí e eu estou precisando de tudo isso) entro nesse blog, o Simply Breakfast. É simples. É café da manhã. É foto de café da manhã todos os dias. Ponto.

Como eu sou comilona e estou sempre tirando foto de comida (quem me segue no instagram sabe), resolvi compartilhar uns desjejuns (fina) com vocês:

.

.

Recomendo fortemente o café da manhã do Supermercado Zona Sul.  É um buffet caríssimo, você gasta 15 reais nessa brincadeira. Mas eu adoro brincar de café da manhã de hotel e pegar waffles, geléias, mel, queijo, pãezinhos diferentes e oooovo.

.

Outro lugar bacana para se tomar um café, mesmo que no meio da tarde, é o Café Palheta. Mas antes deixa eu explicar: o Café Palheta era tipo uma Confeitaria Colombo, só que menos afetada e mais povão. Eu lembro de ir com a minha mãe na Praça Saens Pena e, depois de altas comprinhas (tá achando que eu sou shopaholic por quê?), me deliciar com um biiig waffle com calda, sorvete e chantilly. Ui. Hoje o Café Palheta não existe mais como era, se restringindo a pequenas bancadas dentro das farmácias Venâncio. Ainda sim vale pedir um café carioca com uma inesquecível broa de milho. Saem fornadas a cada hora, mais ou menos.

.

.

Vocês sabem que por um tempo eu fiz dieta, né, perdi 2kg miseráveis e já engordei tudo de novo. Nesse período eu não podia comer pãozinho, então apelava para frutas com leite desnatado e cereal light. Blé.

.

.

Amanhã é sábado, e sábado é dia de café da manhã feito pelo namorado. Nesse dia comi um ovo com a gema bem molinha (AAAAAAAAAAIN), misto quente e Ades de uva. Me segura.

.

P.S.: Tenho post de look, do Fashion’s Night Out, dos looks que vi por lá, de detalhes da decoração daqui de casa,  de uma nova invenção minha e do meu novo divertimento semanal, mas falta tempo para escrever, gente. O trabalho está me consumindo, meu desempenho está meio mequetrefe e eu preciso me esforçar mais.  É um trabalho muito diferente do meu anterior, e eu realmente preciso de uma dedicação maior para me adaptar. Fico pensando em todas as coisas que preciso resolver, sabe? Daí chego em casa tarde e cansada, faço jantar, tomo um banho e pronto, são onze da noite e eu quero dormir. No dia seguinte, acordo cansada e atrasada, e meus dias tem sido assim. A notícia boa é que vem aí o fim de semana, para dormir até tarde e cuidar um pouco mais de mim e do blog. Então espero que as coisas se ajeitem.

Beijos.

Hoje eu cozinhei

8 Sep

Nesse feriado eu não tinha muitos planos. Não queria nada além de dormir até tarde, tomar um café da manhã caprichado, ficar esparramada no sofá com o João e ver a vida passar pela janela. E assim foi. Acordamos depois das 11h e comemos ovos mexidos e waffles com maple syrup (comprei a calda e os waffles congelados no supermercado perto do trabalho, estava louca por um café da manhã bem americanizado, AMO!). Daí assistimos a uma sessão de desenho animado – fiz o João baixar Meu Vizinho Totoro, um filme que eu vi quando era criança e que meus primos amavam – depois eu fiz um almocinho caprichado. Tinha pouquíssima coisa na geladeira – as coisas estragam tão rápido que estou me forçando a comprar menos comida e espaçar as idas ao mercado – então tive que improvisar.

Eis o que eu tinha:

.

Alguns pedaços de carne que não davam pra bifes, um naco de toucinho, meia linguiça calabresa, três cenouras, meio pimentão e um tomate duvidoso. Depois encontrei um pote de milho em conserva também. Ótimo! Já dava pra fazer um estofado, prato de origem espanhola cuja receita eu vi aqui.

.

.

Piquei o toucinho em pedaços pequenos e coloquei na panela (panela ótima de teflon que ganhamos da sogra, recomendo!). Como o toucinho (ou bacon, pros cosmopolitas) solta muita gordura, coloquei ele assim, puro, sem azeite nem nada.

.

,

Depois do toucinho estar douradinho e crocante, joguei a carne e a calabresa cortadas em cubos.

ATENÇÃO: não coloque sal agora, pois endurece a carne! Uma boa é jogar uma pimentinha do reino.

.

.

Depois de dar aquele “susto” na carne (ela não deve torrar demais, só dar uma dourada por fora mesmo), acrescentei cebola picada e alho socado. Como gosto bastante de alho, coloquei uns 3 dentes grandes.

.

.

.

.

Depois da cebola já transparente, é a vez da cenoura em rodelas, pimentão e tomate picadinhos e o milho. E agora vem o pulo do gato:

.

.

Salpiquei aproximadamente uma colher de sopa de farinha de trigo por cima de tudo. Não fazia ideia do porquê da farinha, mas estava na receita, eu segui. Depois entendi que ela engrossa o caldo e dá liga no negócio. Faz diferença sim.

,

.

A receita original pede 1/2 xícara de vinho branco e água fervente, mas vinho era luxo por essas bandas. Acrescentei só água mesmo, um copo, mais ou menos. Daí é só abaixar o fogo e deixar cozinhar por uns 10 a 15 minutos.

Daí…

.

Suspense…

.

VOILÀ!

.

Nham!

No Bleubird a Miss James serviu o prato com batatas fritas por cima, mas oi? não tínhamos também. Sorte nossa que tinha uma batata palha sal-va-do-ra que deixou tudo com um croc croc a mais (quem curte?). Namorado falou que foi o melhor prato que já fiz até hoje.  YES! Isso vai me render benefícios!

***

#ClássicodoFinde

No resto do dia, morgamos e assistimos a “Um Estranho no Ninho“, um bom filme vencedor do Oscar, com Jack Nicholson – que, aos poucos, está tomando conta do seu cantinho no meu hall de atores preferidos – e  que me lembrou demaaais “Garota, Interrompida”. Fato que houve uma inspiração aí, people. Enfim, pra quem não viu nem um, nem outro, eu recomendo ambos. Até pq Jack Nicholson é o tipo de coisa que alegra o feriado de qualquer um.

.

.

Brad Dourif, que eu nunca vi mais gordo, em excelente atuação.

.

Quem pegaria Jack levanta a mão.

.


Um milagre da ciência moderna.

.

.

É isso, babies. Beijocas!

Coisas que ninguém nunca me falou (mas que agora eu estou aprendendo)

6 Sep

Eu fui uma das primeiras meninas do meu grupo de amigas a sair de casa, a morar com o namorado. Então pouca gente do meu círculo pode me dar conselhos. Dizem que, se fosse bom, conselho se vendia, mas todos os que eu recebi foram bastante importantes – não que eu os siga de fato. Mas a maioria das coisas da vida de casal eu tenho aprendido na marra mesmo. Ninguém me disse… (mas eu acabei sabendo que):

.

♥ Acordar junto é a melhor coisa do mundo. Mas não facilita nada se você tem que acordar muito cedo;

♥ Você realmente precisa lavar roupa suja. Roupa suja é tipo uma praga. Você esquece de lavar por mais de uma semana e de repente está usando biquíni no lugar de calcinha para ir ao trabalho;

♥ Você finalmente vai entender porque sua mãe ia no mercado pra comprar pão e leite e voltava com 20 sacolas;

♥ Você vai sentir uma falta absurda dos seus pais, irmão e dos gatos, mas só vai notar isso quando voltar à casa e encontrá-los;

♥ Você vai brigar muito mais do que antes. Vai ter vontade de sair correndo e gritando pela rua. Se for psicopata ou tiver uma TPM muito forte, vai matar alguém. Se for o Fábio Júnior ou a Liz Taylor, vai pedir o divórcio e casar de novo. Se for uma pessoa normal, vai só respirar fundo, chorar, discutir, enfim;

.

.

♥ Você nunca terá tuppewares suficientes;

♥ Cebola nunca é demais. Alho também. Quando acabarem ambos, talvez seja melhor pedir uma pizza;

♥ Você não vai pedir tanta comida em entrega assim. É caro pra caramba;

♥ Sua casa realmente vai virar uma extensão de você. Se organizada, será uma maníaca; se é consumista, vai virar alockadaTokStok; se já é caseira, vai virar um hermitão;

♥ Sua casa vai virar uma opção de programa: “ah, então vamos lá pra casa!”;

♥ Você vai precisar de um espaço, e ele também. E às vezes vai ser difícil entender – e definir, e explicar – isso;

♥ Você não vai mudar. Ele não vai mudar. Mas vocês precisam se adaptar o tempo todo;

♥ Que às vezes você vai chegar em casa estressada do trabalho, querendo chorar mesmo, mas só o fato de estar ali, com ele, te faz esquecer de tudo;

♥ Que tudo dá formiga. Tipo TUDO;

♥ Você finalmente vai entender porque o lixo é o maior problema ambiental da nossa sociedade. Desmatamento e extinção de espécies são fichinha perto de todo lixo que você, sozinha, vai produzir em uma semana – imagina um mês, imagina um ano!

♥ Só numa reunião de amigos você verá que nunca terá copos demais;

♥ Quando quebrar o seu copo mais lindo vai parecer que um pedaço da sua casa está se quebrando. E em dez minutos você terá esquecido disso;

♥ Esse negócio de “nunca durma brigado” é balela. Se você achar que está certa, tem mais é que demonstrar isso. Todo mundo merece seu tempo de estar chateado, e muitas vezes ele dura mais que 12 horas;

♥ É importante reconhecer que está errado. E fazer coisas fofas. E pequenas surpresas. E encher o outro de beijinhos em momentos inesperados. É como se uma luz se acendesse na gente;

♥ Não compre bobagem demais no supermercado. Melhor abrir a geladeira cheia de fome e não ter nada do que encontrar um pote de Nutella quando menos se espera;

♥ Não tem como esconder idas ao banheiro ou problemas intestinais. Deal with it!

♥ Você vai perceber que tem roupas demais;

♥ Você vai perceber que tem dinheiro de menos;

♥ Você vai perceber que gasta demais com supérfulos. Mas muito, muito mesmo;

♥ Você vai entender que a poeira é quase uma entidade que, mesmo com a casa fechada o dia INTEIRO, se MATERIALIZA. Ou melhor, você nunca vai entender;

♥ Se realmente tiver feito a coisa certa, você vai se pegar pensando que é a pessoa mais feliz do mundo. Que essa sua felicidade merecia ser distribuída em potinhos. Que merecia ser tatuada em você, cantada, desenhada nas paredes, porque é injusto que outras pessoas nunca a tenham. Você vai olhar ao redor e, mesmo pagando aluguel, vai sentir que aquilo é seu. Vai olhar pro lado e vai se sentir orgulhosa de ter escolhido e sido escolhida por alguém tão especial, tão inteligente, tão bonito e íntegro. E vai olhar pra frente e enxergar muitos outros momentos bonitos como esse.

.

(via)

.

(nossa, esse post ficou tão filtro solar, né?)

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 1,123 other followers