Pense comigo…

Esse fim de semana encontrei meus amigos da época do colégio. Sempre nos encontramos pra fofocar, beber e rir, são pessoas muito queridas pra mim. Aí, durante o encontro, falei do blog – alguns tinham visto a matéria no JB – pela primeira vez. Sim, pq eu nunca tinha divulgado o blog entre os meus amigos. Nunca contei. E aí fiquei explicando pra eles como tudo começou, como é esse mundinho blogs de moda, falei que conheço muitas blogueiras pessoalmente, de sair pra almoçar, já fui até um show com a Vê e tal, e aí me dei conta de uma série de coisas que a gente passa a considerar normal depois de um tempo, mas nem são, né. E dessa epifania saiu um textinho meio bobo, mas com espírito de manifesto, que posto agora pra vocês:

.

Quando a gente cria um blog é como um bebê: pequenininho, frágil e com uma cara de joelho que não lembra muito a nossa. Aos poucos, vamos conhecendo outras meninas (os), comentando e, como retribuição, essas pessoas acabam conhecendo o nosso baby. Se gostarem, voltam pra ver mais. Se não, fica por isso mesmo.

Aos poucos, a gente cria uma rede. Uma rede de conehecidas, amigas, visitantes ocasionais. São pessoas que, de uma forma ou de outra, estão interessadas no que temos a dizer – e pode ser um blog de cabide, de livros, de Big Brother, de looks diários, de qualquer coisa. Se essas pessoas forem muitas, o blog vira um hit, como tantos que conhecemos. Se o blog não tem tantos leitores, continua no mesmo nicho. E isso não é ruim.

Mas quando um blog bomba, todo mundo sabe o que acontece: as marcas abrem o olho, mandam kits, brindes, rt no twitter, até te convidam pra cobrir desfiles – se você tiver um blog de moda, claro – e você vai se tornando conhecida em outras esferas, e não somente aquelas suas fiéis leitoras. Você vai sendo (re)conhecido pelo seu trabalho, e isso é sempre muito bom.

Famosidade
O passo seguinte é difícil. É o tal do “ser famosa”. Independente da proporção que isso possa ter. É ouvir (ou ler) que você é muito bonita, que você se veste super bem, que você é engraçada, ou culta, ou interessante de alguma forma. É quando o ego cresce. Deixa eu te dizer uma coisa: meu blog é um grande alimento para o meu ego. Eu recebo elogios o tempo todo aqui, e isso é maravilhoso, quem não gosta? Imagina se esses elogios vierem acompanhados de presentes, convites, matérias no jornal? Já era, eu virei a Carolina Dieckman e não contei pra ninguém.

Por mais que eu me ache, não posso vir aqui e dizer, sei lá, que lenço palestino é o fim do mundo. “Não me diga o que eu não posso fazer”, é uma frase de um personagem de Lost que eu adoro, o John Locke (alô Lostmaníacos, beleza?), e que sintetiza o que eu vejo por aí. Não posso dizer isso, gente. E quem pode? Se a Chanel tem a coragem de trazer o tamanco de volta, quem sou eu pra dizer que você não pode usar sandalinha de acrílico? Eu posso dizer o que não gosto, mas não posso decretar o fim de nada, apontar o dedo pra sociedade blogueira e dizer, oh, morreu, pelamordedeus. Cada um é livre para fazer o que quiser, até ser humilde. Até concluir que eu não sou Anna Wintour – e acho que nem Anna Wintour tem direito de ser escrotinha, né? O mundo dá voltas. Então acho que, assim como o blog é um exercício para o ego, a internet também pode ser um exercício de humildade. Pra gente ver que não é tão formador de opinião a ponto de querer mudar a dos outros.

P.S.1: Outras blogueiras queridas também fizeram posts-protesto. São elas as lindas Annina, Lily, Ana e a It Guél. Todas muito delicadas, educadas, mas não menos incisivas. Adorei, gatas.

P.S.2.: Não sou perfeita e não estou dizendo que todo mundo deve ser. Sou gordinha, tb acordo de mau humor, nem sempre respondo comentários, não consigo visitar blogs com muitos erros de português, às vezes escrevo e pareço arrogante, nossa, tenho vários defeitos, todo mundo tem. Mas vamos refletir pra ver se a gente pode ser melhor? – Agora, tal qual cantor poupando a voz no meio do show, eu jogo o microfone pra galera. Se façam nos comentários. beijos.

Advertisements

48 thoughts on “Pense comigo…

  1. Fezinha says:

    Fê…eu te amo definitivamente! Venha logo pra SP prá gente tomar um porre e manifestar sobre tudo!!!

    Eu concordo com TUDO, TUDO mesmo!!!! E meu…eu tb não respondo comentários sempre. Minha profissão é Customer Service Manager, e não “Blogueira”! Quem paga minhas contas é minha empresa, não o meu blog! E se isso for necessario prá “bombar”, vou continuar com minhas fiéis seguidoras e ser feliz prá sempre…rsrsrsrs

    Beijo!!!!

  2. Fernnandah Oliveira says:

    Amiga, este post está com a maior cara de desabafo. Geralmente ficamos assim, digamos, mais reflexiva, quando um cachorro ou uma cadela invejosa ( me perdõe os cães) costumam fazer críticas infundadas ao nosso trabalho ou nossa perspectiva de vida.

    Aproprie-se do famoso clichê “F…-Se” o mundo e seja você. Você é linda, bonita, inteligente e criativa e raros são as pessoas que tem tais qualidades e características que você tem.

    Continue seguindo sua linha e seja você. Quem não gostar ou não concordar tem uma alternativa:

    – puxar a cordinha e descer.

    Os invejosos são assim mesmo, grandes sanguessugas. Não produzem, não criam, mas recriminam os outros.

    Beijos!

  3. Sissi says:

    Ontem mesmo eu vi um post dizendo que x item era proibido em qualquer guarda-roupa – não interessa de que marca ou de que forma é usado -, e pensei a mesma coisa: quem é a pessoa alfa para dizer isso? E você resumiu muito bem: se as clogs Chanel estão aí, por que raios uma blogueira tem a arrogância de ser tão assertiva num assunto que, por essência, é subjetivo?

    Eu acho que existe uma confusão de papel. Ter blog é uma oportunidade de ter voz. Eu entendo que existe uma confusão: quem é capaz (e até iluminada) para procurar, relevar e expor informações de um jeito interessante começa a achar que tem plena – e às vezes absoluta – capacidade de categorizar as coisas em utilizáveis ou não.

    É uma pena. Mas eu, como empresária, faço paralelo com negócios: o salto de pequeno negócio para uma empresa robusta é sempre perigoso. O empresário se perde, incha o negócio com custos inadequados e perde no atendimento a clientes. Ok, claro que blogueiro não precisa se preocupar com nível de serviço (como disse a Fezinha nos comentários). Mas caso haja ambição de negócios, entendo que isso é aplicável sim.

    No fundo, te dou uma coerência? Rs…

    Como sempre, ótimo post. Beijos.

  4. Camis says:

    Concordo com tudo. Ou quase. Porque acho que se pode dizer que é UÓ o que não goste (no meu caso, esse terror que chanel resolver desenterrar, saltinho de acrílicos e o estilo gang de ser)… Acho que tudo vai do jeito de dizer. Citando outro exemplo, o lenço palestino. Usei muito, mas deu uma cansada porque parecia uniforme e eu dei uma enjoada…assim como enjoei dessa vibe Jade e Particulière (ou do termo ITgirl)… mas aí a ditar que não se usa mais blablablabla é ridículo mesmo, concordo com você! Ditadura não é legal em nenhuma das circustâncias!!
    Mas demorei um pouco a acordar pra isso viu? Lia muitos blogs que achava mimimi fofinho (e que muitas das vezes ficavam na coluna dos que eu realmente amo até hoje) e que as blogueiras se sentiam a última bolacha do pacote e tudo o que elas diziam estava valendo. Um saco.
    Por isso, prefiro poucos e ótimos, como o seu. A gente se sente mais gente e vê que não precisa de ITBAGS ITSHOES ITVIAGENS e ITBLABLABLA pra ser antenada.

    Desabafei. rs

    Beijão!!

  5. Camis says:

    Ps. tá, escrevi rápido aqui no trabalho, alternando entre planilhas de port call e a sua página… ou seja: váááááários errinhos me perdoem rs :$

  6. Anah says:

    Tenho horror ao termo IT, pra mim IT é “coisa” e sempre será… mas EU acho isso… e não é pq eu acho que é a mas pura e absoluta verdade…
    Tbm não falo dos meus blogs para colegas… só amigos próximos que conhecem e a BLOGLÂNDIA!
    E acho que a coisa mais essencial do mundo é o respeito ao próximo…respeito a opinião e ao gosto do outro!
    Infelizmente tem faltado isso na bloglândia…
    Adorei o post!
    bjin

  7. Flavia says:

    Gosto de ler blogs porque eles são, em teoria, autênticos e democráticos. Mas quando uma it-blogueira começa a fazer jabá, ser convidada para desfiles, faz promos absolutamente corporativistas etc e tal, e isso vira o foco, perde a função do blog. Pra ver propaganda eu compro uma revista.

    Mas de qualquer forma, eu acho que blogueiras como vc e a Ana, do Hoje Vou Assim Off, são “the real deal”, porque exultam auto-confiança, mas sem serem pedantes.

    Não vou citar nomes, mas tem gente que acha que não dá pra ser feliz sem uma 2.55 ou um sapato tal e tal. Ao contrário dessas blogueiras, dá pra sentir que vc realmente fica super contente quando faz uma aquisição nova e desejada (o all star dourado, por exemplo)- ou seja, é gente como a gente…

    Bom, já falei demais. bjs pra Fernanda e pras leitoras

  8. Michelle says:

    Fê querida Tô contigo e não abroooo!!!Infelismente quando decidimos abrir um blog, temos que estar abertas para ouvir a opnião alheia, se não, deixa o blog só para vc e nã se fala + nisso, e existe a possibilidade de agradar ou não, e honestamente para mim isso não faz a menor diferença, na boa eu acho que temos que cultivar o blog de acordo com os nossos interesses, e não fazer só o que está na”moda” ou para dar ibope, isso aqui é ou não um lugar democratico?
    Amei o texto, e não achei nada arrogante, pelo contrário super honesto!
    Bj

  9. Paula says:

    É Fê… Tem TODA razão. Quem pode dizer a alguém o que vc pode ou não fazer? Acho que humildade e respeito são a base de qualquer educação. Com humildade vc se pôe no seu lugar e com respeito vc conquista muito e muitas pessoas.
    Adoro ler seu blog, mesmo não fazendo muitos coments por aqui. Acho que é um tempinho onde aprendo a gostar de mim mesmo. Porque vc consegue passar pra suas leitoras que dá pra gente ser linda e gostosa com o corpitcho que temos, as roupas e possibilidades que estão ao nosso alcance. Vc mostrar que se ama ensina a gente a se amar tbm.
    Sei lá se consegui falar alguma coisa coerente, mas isso aprendi com vc tbm: falar o que dá na teia sem medo de errar.
    E tbm não gosto de visitar blogs com erros de português. Se vc está disposto a escrever algo que muita gente vai ler, tem que ter um certo respeito com a língua portuguesa, certo? (Aimeodeuso! Preciso estudar a nova lei ortográfica!).
    Aliás, lindo seu tênis novo! E o jeito que vc usou com o vestidinho foi muito divertido!

    Beijos minha linda! Vc é uma inspiração pra mim, viu? Seu estilo e sua pessoa.

    Inté!!

  10. Mel says:

    Menina, fazia tempo que queria comentar sobre isso. Então, vamos lá.

    Não consigo conceber moda como algo fechado, previsível. Vai ver é por isso que eu torço o bico para os blogs que ditam “regrinhas”. Soa como verdades absolutas, incontestáveis. Acho sem noção.
    Eu entendo moda como liberdade, diversas possibilidades a cada olhar, a cada gosto, cada inspiração. É justamente por isso que me identifico com blogs como o seu, dona Fê. Despretensiosamente você inspira quem visita isso aqui diariamente em busca de um novo post ( Oooooi! Essa sou eu!), seja quando mostra um look, algo que comprou, ou quando nos faz parar pra pensar em coisas pertinentes, como se o nosso jeito de vestir nos faz mais sérias ou não ( eu AMO esse post). Tudo isso deixando bem explícita a sua personalidade.
    Pronto, eis a junção que eu julgo perfeita e que teu blog atende: liberdade e personalidade. E, para mim, isso sim é moda.
    Pronto, desabafei!
    Beijo, Fê!

  11. Carol says:

    Menina, nunca tinha visitado seu blog e acabo de descobri-lo através de um link colocado em um do qual sou “freguesa”. Adorei.

    E sei bem sobre o que você está falando, estou sabendo da polêmica e também acho “nada a ver”. Considero a internet um dos instrumentos mais democráticos do mundo e não é uma blogueira (ou duas, três, um batalhão…) que vão fazer com que isso mude. Cada um fala o que quer, expõe suas opiniões, desde que não ofenda ninguém e a gente lê quem a gente gosta 🙂 sem importar se segue “cartilha” ou regras impostas por quem quer que seja.

    Concordo totalmente contigo! E adorei teu blog!

    Bjs!

  12. Catarina says:

    É a primeira vez que visito o blog e já de caras encontro um texto tão bom! Isso é que faz com que as pessoas voltem aos blogs que visitem. Gostei muito do texto e concordo com tudo, não poderia ser melhor dito. Parabéns. Mais uma blogueira que te segue, hehehe!

  13. Natália Limiro de Castro says:

    Nossa
    eu não vinha aqui há tanto tempo, estava sentindo falta.
    Amei seu texto, realmente os blogs são um grande exercício para nosso ego, isso é bom, quem não precisa de ouvir um elogio as vezes né?!
    Mas acho super importante ver posts como este seu mostrando que também precisamos exercitar nossa humildade, senão acabamos por nos fechar em um mundinho hipocrita e deslumbrado.

    beijinhos flor

  14. Kaira says:

    Fê, adoro gente que se revela sem máscaras, que mostra que tem defeitos sim, mas ainda muito mais qualidades, como você!
    Adorei o “manifesto”, acho que é isso mesmo, abaixo à ditadura de blogs, e à favor desta manifestação tão deliciosamente interessante, que nos une e nos deixa livre para expressar o que queremos via net.
    APOIADÍSSIMO!
    Bjs!!!

  15. Marcela says:

    Amiga vc tá com tudo.

    Já disse e repito: blog é diversão pra maioria das pessoas, quem vive disso: parabéns!!!
    Mas a grande maioria trabalha denoveascinco pra pagar o pão nosso de cada dia. Por isso acho sacanegem nego ficar dizendo que blog tem que ser bem cuidado, que postagem tem que ser bem feita, blablabla.
    Cada um faz o que pode, do jeito que quer e lê quem estiver afim.

    Isso se chama livre opinião, democracia, ou sei lá que porra…tanto faz.

    O que eu quero é que pare de nascer gente querendo mandar no que eu vou vestir, falar, pensar….que inferno!!!!

  16. Daniela Brisola says:

    Adorei o post.
    Acho que cada blogueira tem o direito de fazer seu blog do jeito que quiser.
    Ninguém é perfeito e ninguém tem o direito de ditar qualquer coisa que seja.
    O blog só é um meio de comunicação bacana porque existe a liberdade de fazer o que quiser com ele.
    Suas palavras resumem muito bem o que eu também acho.
    Beijos

  17. Deveriaestarestudando says:

    Fê, vc é ótima!
    Cante comigo:
    “Quer fazer regra na blogosfera? vai tomar no cu, no cu, bem no meio do seu cu!” lararalarararalala
    Será que essas (que se acham master blogueiras, mas provavelmete não tem vida pessoal, são losers) ainda não perceberam que ninguém as elegeu como “o legislativo” da blogosfera?
    Elas querem fazer leis, aqui?
    Sabe o que parece? que o texto da legisladora da blogosfera diz assim: “meus posts são sempre fabulosos, mas tô vendo tanto post fraquinho por aí, isso tem que parar!”.
    Concordo com a Fezinha também, não sou blogueira, sou servidora pública.
    Não preciso ganhar dinheiro com esse blog, faço ele por distração e NINGUÉM, NINGUÉM, NINGUÉM, vai ditar o que eu devo ou não devo postar. Já vi vários blogs novinhos, com poucas postagens, com poucos seguidores e que são ótimos!!!
    Na verdade, odeio blog de fofoca “contigo”, odeio blog que só fala de celebridade.
    Master loser blogueira nunhuma vai me dizer o que postar, nunca!
    O meu espaço é meu. Se eu quiser falar de tampinha de garrafa, vou falar.
    bjks.
    Mel

  18. Vivi Brignes says:

    Adorei o desabafo!
    Pensei que você fosse falar que os nossos queridos amigos de escola, faculdade…não entendem porque cargas d’água a gente tem um blog de …MODA. Acham tudo uma perda de tempo. Enquanto que a galera que a gente conhece através dele nos motivam dia-a-dia.
    Mas adorei o “se toca” que você deu. No último
    Fashion Rio o Jorge Espirito Santo me falou o seguinte : A moda é… CAFONA!
    Concordo. Afinal a moda dita regras e nada mais cafona que regras, porque no dia seguinte está todo mundo usando e o povo da moda já inventa outra coisa para substituir.
    Na aula de produção de moda a profª disse que produtor de moda tem que ser… ARROGANTE! Nota zero para ela! Afinal oque tem a ver arrogância com profissão ?
    Meuuuu Deus! Tem gente que ainda acredita nisso.
    Vamos manter a educação e continuar nos divertindo com o que a moda tem de melhor.
    Bjs,

  19. Pati says:

    hehehe concordo plenamente com voce! Pq nao aceito q ninguem venha me dizer se posso usar isso ou akilo pq a pessoa acha, cada um faz a sua moda, tem a sua vida, a sua personalidade e o seu bloguinho! hehe
    Parabens!! 😉 beijos

  20. Marina says:

    Falou e disse td Fe..é isso aí,eu gosto mt da blogolandia..e aprendo muito cm vcs,tbm!
    Parabéns..bjs e boa sorte sempre!

  21. Fefeh B. says:

    Vou te falar pq não gosto de contar q eu tenho blog: pq eu não posso falar mal da pessoa nele! HOHOHOHO

    Mas é verdade, qual é a graça de passar duas horas a mais esperando a ginecologista te atender se vc não pode meter o pau na desgraçada pq sabe q ela PODE ler? :/

    Cartilhas de etiqueta são muito ZZZzZZZZZzzZZ

    Superlotação da blogosfera é muito ZZZzZzzzzZZZz

    Cada um escreve do q gosta do jeito q gosta. E a gente lê o que quer.

    É tão simples, como tem gente que ainda não entendeu?

    Bjos, amei o texto.

  22. mariane says:

    fe… mandou mt bem!!! cada um no seu quadrado hehe e todo mundo se divertindo criando moda. ninguem ditando tendencia ou repudiando comportamentos.

    assino em baixo d td q vc falou.

    e linda, chegou minhas coisas!! ai … uma mais linda q a outra! vou falar d vc em breve no blog. linda d tdo… obrigada… adorei o brinde tbm.
    vc eh uma fofa

    bjs

  23. Mirian Amaral says:

    Fê, palmas para seu texto. Confesso, que NÃO acompanho os chamados “it blogs”, e nem me faz falta pra falar a verdade, por isso que estou por fora do estopim que gerou toda essa indignação/rebelião. Mas, digo que humildade é um exercício diário. É até perverso num país como o nosso de tantas desigualdades sociais a pessoa querer ditar isso ou aquilo. Acho que a blogosfera tem lugar para todos. Pro pessoal que pode comprar um Louis Vuitton e “praqueles” que só podem comprar uma Luis Vitão. E isso tudo pra mim não é apenas uma questão de consciência que moda é liberdade de expressão, mas essencialmente é questão de consciência social. Não dá MESMO pra se ter um comportamento aqui como se fossemos um país de 1° mundo. Oxalá, fôssemos, merecemos, inclusive. Mas, agir sem consciência disso demonstra o quão profundo o nível de ALIENAÇÃO Social das pessoas podem chegar. E por outro lado, porém, não menos importante, acho que o que tá faltando pra esse povo é criação. É de pai e mãe ensinar o respeito ao próximo e a humildade para se lidar com as pessoas.
    Bjokas, flor.

  24. Hannah Sá says:

    Chica, falou tudo, viu?

    não posso deixar de registrar que amei em especial esse comentário pertinentíssimo que você fez: “… como o blog é um exercício para o ego, a internet também pode ser um exercício de humildade. Pra gente ver que não é tão formador de opinião a ponto de querer mudar a dos outros.”

    Se você não tem tempo pra dar a atenção total as suas leitoras, agente entende e te adora do mesmo jeito, mas……………. GORDA ONDE?

  25. michele says:

    haha estou acompanhando este debate caloroso, e não posso deixar apoiar a causa.
    Faz um tempão que os blog das “it sei lá o que” já saiu dos meus favoritos, a princípio achei engraçado lá a mirelão toda na tendência, não porque ela não posso usar, não é isso, é que dona de um corpo marombadão como o dela, acabada que o microshort, ou a saia bandage, fica esquisito, a kardashian por exemplo tem um bumbum enorme né, corpão o dela, mas sabe dosar muito bem, quando quer ser sexy, vai lá e utiliza dos seu atributos. . Acabei entrando ontem no famigerado blog, desfavoritei pelo fato de ter muita propaganda, um saco. E vi que gongarama Deborah Secco…

    Humildade mandou lembrança para as it fuck mother fucker what hell is that!!

  26. michele says:

    ah e só para não esquecer né,
    chique não é postar foto com o carro novo do lado, ou com a sandália a YSL, ou com sua fast lv, mega coleçaõ de mac
    chique mesmo é ter senso crítico
    chique é ser inteligente

  27. Analu says:

    Oi, Fê!

    Pelo visto, esta é uma outra questão que assola o mundo blogueiro fashion (como o caso das mulheres-bomba com comentários devastadores que vez por outra aterrissam num blog a esmo com umas granadas na mão, faca no dente, etc. rs)

    Concordo com vc que é complicado decretar isso, decretar aquilo, anunciar verdades e julgamentos de valor absolutos. ( Isso me lembra a Glorinha Kalil que decretou o fim da Skinny há muito tempo atrás…Assisti no GNT Fashion….). Quem ousa proferir sentenças tão peremptórias corre o risco de se enganar profundamente e depois ter que dar o braço a torcer…

    Tudo bem que é bom avaliar bem o que se escreve afinal a blogosfera é um mundo praticamente sem porta e muito menos fechadura. Mas, ao mesmo tempo, é parte da natureza humana julgar, decretar, tomar partido…com ou sem internet e com ou sem blogs.A Internet e a blogolândia apenas potencializam, e muito, a questão.

    É absolutamente impossível agradar a todos, eu já nem tento mais…. rs E isso, diga-se de passagem, é uma grande libertação!

    Li as postagens nos outros blogs que vc listou e me pergunto: Blogueiras de moda, pq vocês não dão de ombros para situação? Pq se incomodam a ponto de postarem sobre isso em seus blogs? Qual a importância do julgamento de valor de alguém que critica algum outro blog em seu próprio blog? (Se for um desabafo entre amigas que se apóiam mutuamente, acho válido, pode servir pra desopilar. Vocês podem até reclamar, espernear, questionar, rebater os argumentos críticos… mas e daí que nem todo mundo gosta? E daí que tem gente que abomina? E daí que tem gente que critica? E daí que tem gente com o rei na barriga? E daí que há os auto-proclamados definidores do que é bom e do que não é?

  28. polimerize says:

    Também escondo meu blog! De conhecido, só meu namorado sabe que tenho blog. E eu já cansei de certas coisas na blogosfera, tanto que a maioria dos blogs que visito são novos, pois sei que neles ainda há humildade e simpatia. Eu criei o meu para me divertir nas minhas horas vagas, e não pra seguir uma cartilha de regras impostas pela high society bloguística. Sabe aquela hora que vc chega do trabalho e quer fazer algo pra relaxar? Pra mim, esse algo é blogar e ler os mais variados tipos de blogs. Tô pouco me lixando se o que escrevo é bobeira, mas EU gosto, e isso é o que importa! Bjocas!

  29. Amanda says:

    Fê, esse é meu primeiro comentário, apesar de vir sempre aqui. Eu estou bem satisfeita que essa discussão tenha finalmente estourado, sabe. Porque embora eu seja uma blogueira peixe-pequeno, eu posto há mais de 10 anos e estou surpresa como, de repente, algumas pessoas resolveram ser as donas da verdade. O que é isso? Estamos numa versão tupiniquim de “Garotas Malvadas” e haverá rituais de iniciação para sermos aceitas no mega-fashion-it-girl-web-world?
    Mais triste é que haja tantas pessoas concordando com essa postura absurda. Triste que seja necessário comprar MAC para estar dentro desse mundinho.

    PS: adoro seu cabelo!

  30. JellyBen says:

    Ola, cheguei aqui porque tenho visto as manifestações em alguns blogs e achei muito justo.
    Eu sou mais leitora do que blogueira, ate pq so escrevo quando da tempo e sou um pouco excêntrica demais sabe?! Fiquei 4 meses com meu espaço desativado por nao ter tempo e animo para o mesmo. E nesse tempo visitava e lia muitos blogs e tenho me decepcionado com vários.
    Uso o meu espaço como terapia e ate uma forma de fazer amizades já que moro em um pais distante e nao tenho amigas próximas que goste do que eu gosto. E através do blog vou conhecendo outras e isso que e o legal, ne?
    Bjs

  31. Kate says:

    kakakaka, não consigo visitar blogs com erros de português. É uó mesmo, não sou uma pasquali, mas que é foda é… kakakakaka

    amei o texto todo.

    beijo, saudade de tudo isso. faz tipo, um século ue não entro nem no meu blog.

    beijoooo

  32. Priscilla Olegario says:

    falou tudo.

    não vou comentar tudo de novo aqui, porque já o fiz antes no blog da Annina, mas me dou o direito de dar um Ctrl + C, Ctrl + V em algo que considero principal no meu comentário lá:

    “adoraria que cada leitora que comentou aqui e nos demais blogs envolvidos no protesto postassem os seus comentário no próprio blog, mesmo que ele não seja mega visitados. mesmo que eles não fechem com a cara do google analytics. imagina a proporção que tomaria se cada não-top-blogueira que leu isso e se sentiu de alguma forma tocada por essas frases hilárias se manifestasse para os seus poucos leitores, e esses para os seus e assim por diante.. garanto que bombaria muito mais do que o analytics da “realeza da blosfera”.

    aaah, e só pra concluir: não foi através do pequeno poder de muitas pessoas que tomaram forma as maiores revoluções da história?”

    um beijo e, a la pedro bial, vou continuar espiando.

  33. Rosane says:

    Conheci os blogs de moda há pouco tempo mas adoro ficar por dentro das tendências. Hoje passando por um, a autora estava de legging com sandália de salto alto, o que há algum tempo atrás as revistas de moda diziam ser inconcebível. E aí quem tem razão a top blogueira ou agora é concebível usar legging com salto?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s