Quando “ser ranzinza” virou o novo “ser legal”?

.

Tem blogs que conquistam o nosso coração logo de cara. Você não precisa compartilhar de todas as opiniões do dono, não precisa achar todas as fotos bonitas, mas algo ali te atrai de forma que você volta sempre, sempre e sempre. Quando não tem post novo, você lê um antigo. E, de antigo em antigo, chega no primeiro post. E aí corre de novo para o final da linha, para ver se teve atualização. E se tiver, oba! você fica mais feliz.

Se isso acontece entre você e o So Shopaholic, eu não poderia ser mais feliz. Sim, pq eu mesma nutro casos de amor totalmente gratuitos por uma série de blogs – e por isso criei o”Links de Segunda” – mas outro dia aconteceu uma coisa que me fez pensar um tempão.

Foi em um desses blogs, que seguia lendo direto e já estava em posts de 2008. Adorava que a autora tinha um humor ácido, do tipo que dispara para todos os lados. Para ela nada é suficientemente bom. Falando assim parece terrível, mas muitas vezes isso é bem engraçado. Só deixou de ter graça quando vi um post que falava de mim. Não só eu, mas de um concurso que participei na faculdade. Eu lembro que na época fiquei super feliz por participar, tirei várias fotos, ganhei brindes, nossa, foi uma diversão. E aí de repente a blogueira estava lá espinafrando tudo, dizendo que o povo era muito pobre e que não tinha nenhum negro participando. Oi? E eu sou o q?

Depois que a raivinha passou, comecei a ver que, sim, a gente muitas vezes acha engraçado falar mal dos outros. Eu mesma tenho o Momento Simata! aqui no blog, e sou o tipo de pessoa que faz piada com desgraça e tal. Mas acho que tem uma hora que deixa de ser divertido… é uma linha muito tênue, acho. Quando parei para pensar nisso, comecei a notar um monte de blogs de moda com esse tom. Tipo cobertura do Emmy, Oscar e esses red carpets da vida, e você dizer que a pessoa passa uma “impressão de ser sujinha”. Tenso. Ultrapassa o engraçado e passa a ser depreciativo.

Por isso, gente, acho que temos que prestar atenção nesses detalhes. E, se você achar que algum post aqui denegriu alguém de alguma forma inaceitável, pode falar. Tudo bem que blog não é democracia, né, que eu falo basicamente o que quiser aqui, mas acho a troca sempre importante.

[E, na dúvida, fale mal de si próprio. Costuma dar certo rir da própria desgraça.]

Advertisements

15 thoughts on “Quando “ser ranzinza” virou o novo “ser legal”?

  1. Duas Moda e Arte says:

    Lindo post! Lindo pq é reflexivo, flexível, demonstra ética, personalidade e respeito ao seu leitor.Podemos escolher entre falar o que queremos da maneira que queremos ou, achar o equilíbrio. Não podemos esquecer nunca que mesmo dentro de uma democracia o respeito é a base da boa convivência. Que educação é uma regrinha básica de etiqueta. E que o ser humano precisa de um sorriso e um carinho… Se não pudermos dar, ok. Mas o “tapa” é desnecessário. Até para criticar é importante saber como. Óbvio que alguns looks e atitudes merecem mesmo ser gongados e gongadíssimos!!! Mas, isso não pode passar para o pessoal, o humano. Até porque roupa e estilo falam de um gosto e um olhar extremamente pessoal. Creio que o foco e a fórmula é achar como falar sem depreciar. Essa reflexão é muito, muito bacana. Por isso, esse é um dos blogs que sempre volto para ler…Beijokas!! [Lu]
    http://lucrismodarte.blogspot.com/
    http://duasmodaearte.wordpress.com/

  2. Catarina says:

    É, realmente não é nada bonito quando começa a ser depreciativo. Eu também acho que blog não é democracia e que quem não gosta do que eu falo e posto, que deixe de acessar o meu blog, mas também acho que tudo tem limites.

    A minha relação com este blog aconteceu como explicaste. Fui lendo, rindo, lendo, me apaixonando, rindo, concordando, adorando e pronto, gamei! ADORO a maneira como escreves, super divertida. Outro dia mostrei à minha irmã os posts em que conversas com o Pattinson e ela caiu da cadeira de tanto rir!

    Bjos

  3. Lorena says:

    Oi Fe..Então, tenho notado ultimamente que as pessoas estão esquecendo a essência dos blogs…Pelo menos ao meu ver, isso aqui é pra dar diversão também a quem faz, assim como YT (pq eu AINDA não tenho blog, mas percebo isso como guru tb), a rivalidade para ser a mais assistida, a mais comentada, a mais badalada, tá fazendo de alguns blogueiros pessoas com um ego insuportável. RIDÍCULO!!!

    Estou no YT pra me divertir, brincar de maquiar…E quando entrar para blogosfera, estarei para me divertir tb, mas não rindo com a cara dos outros…

    Povinho paia viu

    Aqui não vi nda demais não…Hehehehe…Não vejo esse clima de “eu sou O momento”

    Bjocas

  4. nine says:

    Oie…sim sim..eu me identifico assim com o seu blog..fico lendo as postagens antigas e mostro p amigas…mando o link no msn e já deixei varias viciadas em você..huahuhau..o bom é que é um vicio sem culpa, nem precisa tratamento..rsrs..a minha irmã veio me visitar dia desses e ficamos aqui na loja (tenho uma de calçados femininos..aie minha perdição), vendo seu blog e ela voltou p Floripa(aquela horrivel cidade q ela mora, e , eu não..buáá) e me ligou..nine me manda o blog..to louca p ver e passar p meninas..tipo assim..tu conquista gata..beijo de sua Fã.

  5. Fernanda says:

    Coloca o blog na roda que a gente chega de voadora! hahaha tá pensando que xará é bagunça?

    #brinks
    eu mesma sou ranzinza, principalmente qd mamis usa uns exemplo de moda com “mas a fulana tava usando”, sendo que né, bom senso passou longe do closet da bunita…
    é um ponto complicado, até onde rir dos outros é aceitável?

    Mas vc não faz isso, não, Fe. pelo menos não de forma ofensiva.

    bjo e abstrai.

  6. Mari says:

    Pode parecer demagogia, mas isso realmente aconteceu comigo aqui. Fui lendo, lendo, até chegar ao primeiro post. E, de fato, há uma meia dúzia de blogs que fazemos isso sem nem mesmo notar.

    Fazer graça da piada que os outros fazem de você é melhor ainda. A piada perde a graça e tudo acaba dando certo.

    beijos, mari

  7. Alini Raquel de Oliveira says:

    Acho que os únicos blogs que eu fiz isso foi o seu e da Cris Guerra…

    As suas experiencias, as suas bandas preferidas, e jeito de ter 14 anos e o que fez para me identificar com o Blog. Tenho 23 anos e parece que foi ontem que fiz 15…Hoje mesmo almocei na casa da sogra e meu cunhado (13 anos) tava assistindo Doug Funnie…parece que foi ontem que eu não perdia nenhum episodio…hehehhehe

    acho super chato quando alguém só sabe criticar as pessoas…falando nisso vc viu como a Mariah Carey ta gordinha…kkkkkkkkkk

    bjus Fe
    e seu Blog está no meus favoritosss

  8. Rossana says:

    Oi Fernanda,

    poxa, concordo com você – e que bom que você tocou nesse assunto, pois essa modinha de blogs para “gongar” os outros tem passado um pouco dos limites!
    Outro ponto que eu tenho notado é que alguns blogs que eu inicialmente gostava, com o tempo acabam parecendo (ao menos para mim) uma simples exibição do alterego da blogueira. Nessa situação, fica difícil aprender alguma coisa no blog, de ter uma troca, já que a principal motivação é mostrar quantas coisas legais e caras a autora em questão possui!

    Eu adoro seu blog – comento muito raramente, mas venho sempre por aqui (tanto que a página fica sempre gravada no histórico dos últimos acessos)!
    Ah, e seu ensaio para a Intuitif arrasou!

  9. Kate says:

    É, tem que tomar muito cuidado mesmo. Até a crítica tem que ser uma coisa pensada, lida e relida mil vezes antes de fazer virar um post. Eu mesma quando fiz minha little crítica aos looks do prêmio multishow me limitei a dizer que não gostei de nenhum e postei as fotos para as pessoas opinarem. Mas usar esses termos “cara de sujinha”; “gorda” bla bla bla, não dá.

    Muito complicado isso.

    Pior que, muitas vezes, quem deprecia sem moderação nas palavras, nem é “tudo aquilo”

    Beijo fê!

  10. naliky says:

    menina vc arrasa com as palavras, e sim nutrimos um caso de amor por seu blog e comeceia a comentar nos blogs agora que criei o meo e to achando super importante o lance de coments , mais estou visitando o seu faz um tempo e quando não tem nenhum post novo tbm vou pros antigos e vc diverte na medida certa , ate agora acredito que não magou ninguem , bjaçOs e continue com esses temas adoraveis

    visita eu :
    http://garotablack.blogspot.com/

  11. marianna says:

    oi.sempre leio teu blog mas nunca tinha comentado…lendo este post que tu escreveu eu lembrei de varios blogs (90%) onde as autoras e leitoras estão sempre esculachando os outros. as vezes entro novamente nestes blogs so para ler de quem esrão falando mal desta vz. a vou te falar uma coisa por experiencia propria: quando esculachamso muito e porque nos sentimos muito pouco. ja fui assim e sei do que estou falando.adoro teu jeito d escrever sem ficar se aparecendo ou se achando melhor do que os outros. bjs

  12. Vivi Brignes says:

    Eu acho mais interessante pessoas que conseguem transformar o ruim em bom e o feio em belo. Para isso não é preciso falar mal. Pelo contrário, achar uma solução para o que está errado é ativar a criatividade, demostrar a bondade e colaborar para um mundo melhor. Pode ser na moda, no trabalho, na vida. Quando apontamos um dedo para o outro, estamos apontando três para nós.
    Maravilhoso seu post para refletir!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s