Direto do túnel do tempo

Há uns 10 anos, quando eu estava na escola, rolava esse evento, o Meio de Arte. Eram umas bandinhas de alunos e ex-alunos que tocavam na quadra do colégio. O evento, se não me engano, era organizado pelo grêmio do colégio, era num fim de semana, e só o fato de ver as pessoas sem uniforme já tirava a gente do sério. Eu ia, levava a câmera, fotografava as bandas, ria com as amigas e espiava os meninos mais velhos (só espiava mesmo, ninguém dava bola pra mim, hahah). Olhando de longe, cara, eu acho que eu era groupie. Uma groupie meia-bomba, mas vá lá, aquele era o praticamente o evento do ano pra mim.

.

Eu e minha companheira Thaís, há dez anos.

.

Aí esse fim de semana a me chama para um showzinho de uma banda cover dos Beatles, num novo point underground aqui perto de casa. Underground em Vila Isabel? O que Noel acharia disso? Fomos conferir.

Chegando lá, o lugar estava lotado, só conseguimos entrar pela boa vontade do segurança – e pelos nossos simpáticos sorrisos de pedintes – para encontrar a galera que nos aguardava. Uma galerinha jovem. Uma galerinha tão, mas tão jovem, que possivelmente não poderia estar fora de casa tão tarde da noite. Gemt. Uma galerinha com menos de 20 anos.

Era o Meio de Arte all over again.

.

Na dúvida, pedimos uma Duff – sim, a do Homer! É muito boa!

;

A banda de abertura era tão nova, mas tão nova, que o baixista tinha covinhas. Desconfio que os pais daquelas crianças estavam escondidos ali, em algum lugar, no meio da muvuca. Pq sim, era uma muvuca danada. O lugar deve caber umas 200 pessoas no máximo, e todas se espremiam ali. A banda tocou clássicos, de Oasis a The Who, e poupou a gente de Legião Urbana e Raul Seixas (ia me deprimir ainda mais, graças). No fim das contas não era tão ruim assim. E o cover dos Beatles não iria demorar a chegar – e deveriam ser mais velhos, por favor.

.

Só que não. Os Super Beatles são uma banda de professores e alunos. Alunos. De uma escola técnica. Ai meu deus. Eu já estava pensando em chamar o Siro Darlan quando eles começaram a tocar All My Loving e… olha… não foi ruim. Mesmo eu estando com uma saia rosa incrível no meio daquela galera que ainda não sabe se vestir direito, que acha que Usaflex é válido, que ainda não sabe o melhor jeans para o seu tipo de corpo, mesmo com as espinhas e as covinhas, olha… não foi tão ruim. E aí pedimos mais uma cerveja e deixamos rolar.

Ao fim de mais ou menos duas horas eu já estava achando tudo incrível, como é que pode a Itaipava estar tão gelada, gente? E as pessoas ali, envolvidas, e uma menina subiu no palco pra cantar Dear Prudence e eu achei bonito. E mesmo que o guitarrista não desse conta de todos os solos, e mesmo que a versão de A Day in The Life tenha sido pretensiosa. E mesmo que o vocalista parecesse uma versão mal acabada do Fiuk, acho que o jeito magrinho e afinado deveria conquistar as garotas. Fiquei pensando se conquistaria, lá na escola, pq eu tinha a impressão de que os caras eram mais gatos. Com um pouco mais de atitude, o menino poderia ser cover do Ney Matogrosso, imagina que incrível. Fiquei viajando nisso. E aí eu já estava bailando ao som de Something, e depois com as mãos pro alto e cantando She Loves You. E aí eu me dei conta de que não tinha mais 16 anos, que já passavam das 3 da manhã e que meu namorado estava me esperando em casa..

Divertido. Recomendo.

.

Super Beatles, página oficial.

Calabouço – Heavy and Rock Bar

Rua Felipe Camarão, 130 – Vila Isabel

http://www.calabouco-bar.com.br/

Banished

Eu não sei se vocês gostam de Simpsons, mas eu adoro. O fato é que aqui em casa todo mundo assiste, e chegamos a citar trechos dos episódios na mesa do café (sim, minha família é tipo um seriado de TV, mas isso é assunto para um outro post). Tem esse episódio em que o Homer e a Marge estão querendo fazer alguma coisa e precisam de uma babá pra cuidar das crianças. Marge liga para uma agência de babás, se identifica e… a cena corta para a atendente:

_ Oi? Marge SIMPSON? Eeeeerrrr… –  e na parede na frente dela tem um cartaz com a cara do Bart e uma tarja de “proibido” por cima. Nenhuma babá aguenta mais o Bart, e ele foi banido da agência.

Eu acho que no fim do mês deviam colocar um cartaz na porta das lojas, com uma menininha de black e uma tarja de proibido em cima. Pq eu deveria estar banida das lojas quando recebo o meu salário. Pq eu penso que sou rica. Mas nããããão. As vendedoras me tratam bem (isso é, quase todas as vendedoras), pegam peças do meu número, falam os números lendo somente os dígitos (“esse vestido está por um-sete-nove, senhora”) e ainda imendam num incrível benefício que me conquista (“está um-sete-novecomessaestampaexclusivaquedáprausardediaeànoitesótemumúltimoM”). Não dá. Isso devia ser proibido.

.

Uma palavra: talento.

.

Quando vou ver, já estou me giletando com o VISA, digitando a senha, rezando pelo santo protetor do limite de crédito e sorrindo quando sai aquele papel da bobina. * happiness * Olho pro relógio, vejo que já passaram sei lá, duas horas inteiras e eu não tenho mais nenhum sinal vital – nem fome, nem sede, nem sono, nem vontade de fazer xixi.

Aí fodeu, já gastei e o mês ainda nem começou.

Informo que meu VISA está em cativeiro e só nos veremos de novo em 30 dias. Beijos.

Mate quem disser “eu te falei”…

Não adianta conselho de mãe, cabelereiro, revista feminina, blog, nada. Quando a gente encasqueta que quer fazer alguma coisa no cabelo, a gente faz – mesmo que o arrependimento chegue antes mesmo do cabelo secar. É quando o Momento Cabelón acaba virando um Momento Simata.

Eu já passei por isso, minha mãe já passou por isso, você provavelmente já passou por isso e a leitora Lu Gama também. Ela me mandou um e-mail com o assunto “Momento Cabelón Trash” e eu chorei de rir, porque já passei por isso inúmeras vezes nos últimos 10 anos. A palavra (hilária) é dela!

Olá, sou Lud
Adoro seu blog. O momento Cabelon é super útil para os desabafos das desesperadas como eu, que assume e desassume os cachos.
Eu já havia sido vítima da progressiva, logo que começou essa praga dos infernos. Aí, quase fiquei sem cabelos e fiz aquela conhecida promessa de que, jamais, em tempo algum, nunquinha, never voltaria a alisar os cabelos.
Eis que estou quieta em casa, zapeando na internet quando pisca na minha tela uma tal de ESCOVA PLÁSTICA, a nova revolução, blá, blá, blá, sem formol, sem química, que trata, fortalece, tira o volume, cura H1N1, tira mau-olhado, afina a cintura, etc… Quase que instantaneamente, lá estava eu no site dos correios, rastreando o meu pedido da escova miraculosa …
Iludida é a pior raça de mulher, né? Se aparece uma japonesa no rótulo do produto, já dava pra saber que tinha algo errado porque as japas tem cabelos lisérrimos, sem volume, brilhantes de nascença.
Mas, com fé na humanidade, assim que chegou meu produto corri pra casa de mamy, pra testá-lo imediatamente.
Sentei na sala, meu filho e minha mãe assistindo TV, meu irmão no quarto, pensei: vou passar aqui dentro mesmo porque não tem química, nem formol, nem nada, é praticamente comestível essa escova
Abri a embalagem do produto e dei aquela cheirada. Cheirosa demaaais, essa é das boas! Sem luva, fui encharcando a mão e passando nas mechas do, já lavado 3 vezes, pixaim. As moças cantando no programa de calouros da TV e meus olhos enchendo d’água: Deve ser emoção mesmo, porque a coisa não tem nem formol!! Dali a pouco, o olho começou a ficar apertado, ardendo, me mudei pra varanda, abri a janela que dá pra rua, e falta de ar, e mais ardência, mas é assim mesmo, deve ser mentolada essa coisa!
Olhei pra dentro e minha mãe já estava com a gola da blusa tapando o nariz, caçando o ventilador. Eu, com o secador em punho, comecei a secar o medonho, e subiu um fumacê daqueles de quando cai avião…. Não ficou nenhum pombo no telhado. Terminei de secar e liguei a chapinha. Na primeira mecha, quase desmaio com o cheiro. Olhei pra dentro de casa, vi mamy passando com o meu guri enrolado numa toalha, correndo pro quintal. Meu irmão já estava lá no meio da rua…
Resolvi lavar as mãos e respirar um ar, mas quando vi que meus dedos estavam engelhados, resolvi mesmo tomar um banho. O resultado: é a mesma porcaria da velha progressiva, com aroma e nome novos… Com o tempo, a ponta vira uma palha, nem manteiga de garrafa hidrata o negócio…
E lá vou eu pra mais uma promessa de nunca, nunca mais… até surgir a próxima panacéia.

Bjs, adoro seu blog, é engraçado e sem frescura!

.

UHAUHUAHHAUHAUHAUHUAHUHAUHAUHUAHA

Lu, quem te adorou fui eu, ri tudo de novo agora! A gente não é mole, né?

Beijos

Quem é vivo sempre aparece

Tinha tanto tempo que Rob não me escrevia que eu cheguei a pensar no pior, e que ele não me amasse mais. Mas não, apesar do fora que ele levou, nossa amizade contina.

Como quem é vivo sempre aparece, eis que essa semana eu recebi um e-mail do cara, vejam só. Pra variar, RPattz só quer falar mal dos outros. Tudo pq eu disse que estava começando uma dieta (completamente frustrada, diga-se de passagem. Quem ganha 1kg logo na primeira semana?) e que ia me tornar uma louca neurótica que só conta calorias e destroi a refeição alheia com informações nutricionais. Isso, sem vírgula mesmo, se não não é neurose o bastante.

Mas eis que Rob me manda o seguinte e-mail (versão já traduzida abaixo):

Quer ficar sequinha, dona Fernanda? Mas seca mesmo, tipo criancinha da Somália? Como assim, gata?

Bom, antes de decidir, pensa bem. Esse finde encontrei com a Lea Michele e acho que a menina decidiu virar uma planta. Tá se alimentando basicamente de luz, veja você.

Dá um confere na foto em anexo e depois a gente conversa. Kristen tá chegando aqui e se me vir te escrevendo, o bicho pega.

Beijos.

.

.

E ele ainda manda um recado:

.

Putz. Desejamos que Lea coma uma pizza esse finde. Sem neurose.

Ele está entre nós

Tava eu num dia meio paradão, sem nenhuma vontade de trabalhar quando, de repente, recebo um e-mail bapho do nosso amigo Robert. E aquilo me chocou. Sim, porque Robert é um cara reservado, tem aquela cara de cachorro que caiu do caminhão de mudança que super nos conquista, mas vá lá, é meio bicho do mato e quase nunca me telefona. Uma pena. Então, qual não foi minha surpresa ao receber o doce e-mail de Robert com a foto a seguir:

.

Antes de fazer qualquer juízo de valor (pq sou moça fina que evita falar mal do culote alheio), corri para a mensagem de Rob, que faço questão de transcrever aqui – uma pena o texto não ter vindo com o sotaque britânico desse homem, mas tudobem:

Oh, bloody hell!
Someone please save Mischa! She’s been attacked by her mother’s 80’s wardrobe! And, oh my, I guess that people from Starbucks are not xactly happy with the effects of caramel moccas on her legs… Oh, please, please, someone save her from Starbucks too!

P.S.: Can you imagine my trauma the if she was comfortably seated?

Bom, deixa eu traduzir pra vocês… e, bem, como não conseguiremos chegar ao lindo sotaque britânico, deixo vocês com a tradução para o carioquês? Beleza? Então imaginem que o Robert veio passar uns tempos no Rio, viu a foto da Mischa Barton, chocou e me mandou o seguinte e-mail, com o sotaque do Evandro Mesquita:

Ih, caraca, mermão!
Alguém salva essa Mischa, pelamordedeus? Se liga que ela deve ter sido engolida pelo armário da mãe dela, vindo diretamente dos anos 80, carááááleo! E, tipassim, acho que a galera do Starbucks nem deve estar curtchindo essa parada, pq se liga nos efeitos de muito mocca de caramelo no culote da mulé…então simbora salvar a Mischa do Starbucks também!

P.S.: Imagina se a foto fosse dela sentada?

É… acho que essa blusinha com barriga de fora não favorece ninguém. Tipo short de couro largo. Meio #fail.

Eu sei que você estava com saudades dele…

Do inigualável!

Do insubstituível!

Do heróico, brado, lííímpido!

oba!

.

Depois de tanto tempo, estamos de volta! Explico: Rob esteve muito ocupado em premières de Lua Nova all around the world, então ficou foda de aparecer por aqui para comentar os looks das celebridades.

Mas tudo beeeeem! O filme já estreou, virou o esperado money maker, Kristen deu um tempo nos agarramentos e Rob pode comparecer para comentarmos juntos esse look:

.

Parabéns para miiiããnm…

.

Apresento-lhes Miley Cyrus no seu aniversário de … oi? Não deu pra saber com tanta macumba em cima do bolo.

Mas anotaê: deve ser menos de 18.

Mandaram avisar que ela estava fantasiada… de Julia Roberts em Uma Linda Mulher. Só esqueceram de avisar que, ahm, isso significa que ela está fantasiada de poota, tá?

E ela soube que essas over knee boots tão super na moda, então… se jogou…

E é jovem, magra e tal, maaaaas…

.

Rob, que saudade… você sabe que sou Team Jacob, mas continuo te amando, tá?

Momentinho Simata!

tag_simata

.

O momento Simata dessa semana poderia ser muito sem graça. Digo sem graça pq todo mundo já passou do choque inicial ao ver essa roupitcha. Mas nada, eu disse nada nessa semana barra o visú teeeenso de Danielle Winits:

.

simata.

.

5751361

Queride,

.

Uma perguntinha que pode chocar: você tem mãe? Irmã? Cachorro? Qualquer pessoa com um tiquinho de senso pra te impedir de sair de casa? Porque olha. Olha bem. Tá trash. Mas dá pra consertar.

Primeiro ponto: wet legging grita DANADA! Simplesmente grita, isso é um fato. Então, fazemos de tudo para abafar esse grito. E colocar uma blusa transparente não é bem abafar, amiga. É tipo colocar uma placa de sinalização com 4 letras garrafais. Mas deixa pra lá.

Segundo: Já basta o “wet” da legging. Não precisava do colete. Simplesmente não precisava.

Terceiro: a bota. Beeem, a bota. Como melhorar essa bota? Não sei. Acho que vou ter que perguntar pros universitários…

.

Rob, o que você me diz dessa bota?

choquei