Going Back to Indiana*

Nem só de festa junina e fofoca eu vivo! Minha vida também tem outras bobagens publicadas randomicamente por aí (e por aqui):

.

1) Esse kit

A oferta de Lojas Americanas era tentadora: o kit desamarelador da Altamoda custava R$ 9,99 e prometia neutralizar o amarelado que tanto me inferniza – e que me faz ficar com “cara de suja”, como já comentaram por aqui. E não é que o danado funciona? (como tenho muito cabelo, da próxima vez vou comprar 2 kits). O antes/depois você consegue ver lá na fan page do blog (aqui).

.

2) Esse cara

Nos dias em que fico em casa tenho que me controlar pra não passar a tarde inteira colada na tv. É um vício. Mas uma coisa que não perco são as reprises de Law & Order SVU, cheia de casos escabrosos. Não sei explicar essa minha fixação – até pq muitas vezes eles pegam pesado e eu fico impressionadíssma – mas meu personagem preferido é o Stabbler. Adoro essa coisa do homem forte, que sai resolvendo as coisas na porrada, mas que no íntimo é super sensível, tem um coração enorme e tal.

.

3) Esse café

João queria comprar uma máquina daquelas nespresso tem tempo. Daí que semana passada aproveitou uma promoção e comprou. Agora é um tal de cafezinho de manhã, cafezinho à noite, festa de inauguração da máquina, uma alegria. No dia dessa foto eu estava praticamente bêbada de café, tinha tomado 2 (a verdade é que não sou mega fã de café forte assim, meu negócio é café com leite de padaria, mas aos poucos vou gostando de algumas variedades deles) e os dias tem sido lotados de cafeína por aqui;

.

4) Esse livro

Olha, eu bem que tento ser uma pessoa culta de araque e hipster de instagram, mas não nego minha origem mulherzinha: adoro chicklit. Pra quem não sabe, esse blog nem teria sido criado se não fosse por chicklit. Então eu até leio uns livros clássicos, mas sempre me delicio com o bom e velho romance açucarado. A diferença é que essas novas autoras, como a Sophie Kinsella e a Marian Keys, escrevem para mulheres reais, que tem celulite, que não tem o emprego dos sonhos, que se arrependem depois de comer um doce, sabe como? Nos romances açucarados da velha guarda (tipo Sidney Sheldon e Danielle Steel) a impressão que você tem é que não existe gente feia, desanimada, triste.

.

5) Esse bebê

Mattheus, meu sobrinho, já está um meninote! Olha como está gordinho – eu estou tipo a bruxa do João e Maria, que pede pra ver o dedinho e checar se eles já estão gordinhos, sabe? – eu quero apertar! Não vejo a hora dele ficar maiorzinho e começar a interagir mais com a gente 🙂

.

6) Esse short

Péssima blogueira de moda é aquela que não faz ideia da origem das coisas, salva foto no facebook alheio e publica. Pois é, pois é, prazer, Fernanda. Não faço ideia de onde é esse short, mas achei a coisa mais linda e desejei tanto que cometi esse pequeno crime. Me julguem. Não, na verdade me ajudem a descobrir de onde é! Obrigada Mari!! Esse short é da Sass & Bide. Se você estiver, assim como eu, na fissura por um, mas, diferente de mim, tá com bala na agulha, o net-a-porter vende (imagina o precinho!).

.

.

*adoro Jackson 5, precisava de um título para o post… fica a dica de uma música divertida pra nossa semana 😉

Solta a vinheta!

Não é que eu não goste de escrever aqui, mas pra tudo precisa ter clima. E preciso confessar que nos últimos dias eu quero tudo, menos contar como estou. Tive uns momentos péssimos no trabalho, me xingaram pela internet, gastei muito nos últimos meses e meu cartão de crédito vai ter que passar uns tempos congelado no fundo da gaveta… enfim, um inferninho. Mas tenho a esperança inocente de que no ano que vem tudo vai ser melhor e que todos nós seremos felizes como a vinheta de fim de ano da Globo, por isso volto a postar cheia de energia! Oba! (estou decorando a casa para o Natal e ainda essa semana quero fazer um post específico sobre o tema). Então chega de tristeza! Bora falar então das 6 coisas que alegraram meus dias?

.

1. Esse look

Eu não sabia quem era essa menina, até lembrar que ela era a irmãzinha cheia de atitute do Joseph Gordon-Levitt em 500 Dias com Ela. O fato é que a moça cresceu e seus looks tem sido inspiradores. Esse, particularmente, é um tanto senhoril, eu concordo. Mas tem um charme, uma coisa do armário da tia que eu gosto bastante. Acho que ficaria melhor em uma mulher mais velha (imagina nossa musa Vanessa Rozan usando?), mas adorei a pequinez da menina (se chama Chloe Moretz) e a imensidão do vestido, sabe? E a estampa, e o decote, e a sandália.

.

2. Essas flores

Eu sou louca por lírios. São, de longe, minhas flores favoritas. Estava na feira livre aqui perto de casa quando, na barraca das flores, estas olharam pra mim. São lírios gigantes, nessa cor de cereja e com um perfume incrível. Fechamos as janelas à noite e, na manhã seguinte, toda a sala estava tomada pelo cheirinho dos lírios. Amo.

.

3. Esse anel

Ele é enorme. Ele é HUUUUGE (adoro o jeito como os americanos das séries de tv falam “Huuuuuge!”). Ele tem um pedra – um pedregulho – não lapidado. Ele é roxo. Estou apaixonada por ele desde que chegou do correio. Comprei na ASOS. Para quem quiser, olha o link aqui. E tem um em outra cor aqui.

.

4. Esse livro

Já tinha ouvido dizer que o Apanhador no Campo de Centeio era o máximo. Mas precisou que a Juliana Cunha falasse o tempo todo de Salinger para que eu finalmente quisesse lê-lo. Comecei pela versão em português, mas achei meio tenso. Explico: o livro é da década de 1950, e o narrador, em primeira pessoa, é um adolescente. Logo, é de se esperar que ele use gírias e uma linguagem coloquial, mas uma linguagem da época, né? E aí a versão em português é lotada de termos tipo “uma brasa”, “um pão” e etc, então eu ria mais pela tradução do que pela história. Daí resolvi partir para a versão original, que acaba sendo mais rica. Estou amando tanto o Holden (o protagonista-narrador) que logo vai ter post só para ele.

.

5. Essa água

Vocês já fizeram água aromatizada? Eu vi numa revista de decoração e resolvi tentar. É só colocar um galhinho de hortelã dentro da garrafa e completar com água. Fica um gostinho muuuito suave ao fundo, o suficiente para me conquistar. Sem contar que fica lindo! Recebemos uns amigos aqui em casa há duas semanas e lá estava eu colocando a garrafinha em cima da mesa. A fina.

OBS.: E minhas galinhas, gente? hahaha Ganhei de uma amiga (thanks, Rê!) e adoro colocá-las em diferentes situações: conversando, em fila, olhando admiradas para as garrafas…

.

6. Esse jantar

O namorado deu um jeito no pé e teve que ficar em casa. Nos falamos por telefone, à tarde, e eu fiz charminho: poooxa, já que você está em casa, bem que podia fazer o jantar, hein? Ele topou. Cheguei em casa, e tinha peixe grelhado com molho de alcaparras, arroz com ervas, salada de palmito e batata cozida. Para acompanhar, vinho branco. Vou querer que ele cozinhe sempre, pode?

;

E vocês, como passaram os últimos dias? Tô devendo visitas para a galera!

Beijos.

.

OBS.: Já viram a bolsinha nova que entrou lá no garimparia?

Six Little Things – Family Edition

.

É engraçado esse negócio de morar longe dos seus pais. Eu já tinha ouvido dizer que a relação melhora muito – se você era do tipo adolescente que sai batendo a porta, filha que brigava com a mãe ou filho que discutia o tempo todo, comemore! – e é verdade. Melhora porque muda, sabe? E é uma mudança gostosa. Às vezes eu olho pro meu celular e tem uma mensagem do meu pai dizendo “e aí, como está?” só pra saber de mim. E quando eu ligo sinto que ele sorri do outro lado da linha. E quando eu passo em casa (na casa deles), é um rodízio de gente sentando ao meu lado pra dizer desde “Esse seu gato só vive na rua agora, está voltando todo estrupiado” até “olha só, Fernanda, essa bolsa/chaveiro/lixeirinha de carro/bonequinha que eu fiz! Já tenho 10 encomendas!” (minha mãe é craque nos trabalhos manuais).

É um momento muito bom. Daí que na semana passada estive na casa da minha tia, com meus primos por parte de pai (somos dez no total, nunca está todo mundo ao mesmo tempo) e passei com a minha família um momento único e muito gostoso: reviramos duas caixas de fotos da minha avó que hoje estão na casa da minha tia Regina. Cada foto tinha um comentário do meu pai, uma risada, uma lembrança. Foi lindo mesmo. E como a tecnologia moderna taí pra nos ajudar, saquei o iPhone e fotografei algumas fotos pra poder ter comigo – e agora divido algumas com vocês 😉

.

1.


Esse aqui é o Seu Luciano, meu avô. Ele morreu quando eu tinha oito anos, depois de um derrame. Era um senhor austero, pelo pouco que me lembro. Foi um monte de coisas, incluindo garçom e fotógrafo da Aeronáutica. Meu pai sempre diz que ele chegava contando coisas bizarras que aconteciam nas cozinhas dos restaurantes, então eu não duvido de nada. Sendo fotógrafo, foi o responsável por maior parte das fotos que estavam dentro da caixa da minha avó.

.

2.

Essa é a minha avó Carmem. Ela é tudo o que uma avó deve ser: amável, fofa, tem o melhor abraço do mundo e está sempre sorrindo. Hoje ela quase não enxerga (por causa do diabetes) mas sempre sabe quando sou eu que estou chegando. Foi professora a vida inteira, e até hoje me ensina muita coisa. Reparem como minha boca e nariz vem dessa moça aí.

.

3.

Esse menino da direita é o meu pai, o da esquerda é o meu tio André. Meu pai olhou a foto e falou “ele adorava ficar enchendo e esvaziando essas latas, e eu tinha que ficar junto”, isso pq meu pai era o irmão mais novo antes dele. Eu gostei demais dessa foto, pq eu olho pro meu pai aí e vejo exatamente como ele é hoje, sabe? O mesmo olhar, sem tirar nem por.

.

4.

Daí que meu pai cresceu e, né, virou esse homão aí. Essa foto é do dia da formatura dele na Academia. “Estava até inchado de tanto beber nesse dia”, ele contou. Mas pra mim tá magrinho, magrinho!

.

5.

Então meu pai conheceu esse moça bonita e sorridente aí da foto, namoraram e casaram. Ele tomou um susto quando soube que ela estava grávida. Susto maior ainda quando soube que eram gêmeos. Meu irmão Lucas era o mais branquinho, mais chorão e mais tímido. Eu era a mais gordinha, mas moreninha e mais comilona.

.

6.

E olha nós aí! Meu irmão provavelmente viajando em alguma coisa só dele na hora de tirar a foto. Eu parecendo um cupcake, toda fofinha e com uma roupa de frufru. Reparem no pulseirismo já presente, na estampa de uvas (muito antes das bananas, meu povo!), no coque no alto da cabeça… uma pequena trendsetter!

Seis

Eu sou alocka das mídias sociais. Tenho tumblr, twitter, Formspring, LinkedIn, Google +, Foursquare, Instagram e duas contas de Facebook. Eu adoro quando alguém vem me contar que existe uma nova mídia, adoro testar, acho o máximo postar e conhecer gente. Mas reconheço que dá um trabaaaalho! Mas é um trabalho gostoso, veja bem. Então sou aquela retardada que fotografa prato de comida com iPhone e sai publicando em tudo. Pra quem acompanha e gosta, ótimo, fica sabendo de tudo, mas pra quem só lê o blog… #comolidar? Por isso, resolvi reunir algumas das coisas que mais me alegraram (e que eu provavelmente publiquei por aí) durante essa semana para postar aqui. Serão seis coisinhas, seis imagens, seis bacanezas da minha semana pra vocês verem.

;

Mas pq seis, Dona Fernanda?

Olha, meu número da sorte sempre foi cinco. Ele sempre aparecia em momentos importantes – e felizes da minha vida – mas, ultimamente, o seis tem aparecido em tantos lugares! Dia 6 de janeiro é o meu aniversário de namoro com o João. Hoje tenho 26 anos. A soma e a multiplicação dos números da minha casa dá 6. Até bem pouco tempo eu trabalhava seis dias por semana e… opa, isso passou! Mas então, achei que seria legal enumerar 6 coisinhas. Vejam se vocês também curtem…:

.

1.

.

A sapatilha já apareceu até em post, mas não deixa de ser novidade! O namorado que deu. Eu estava naquele momento de pindaíba que vocês já sabem bem (e que melhorou bastante com o dinheiro da recisão lá no outro trabalho, já paguei meu cartão e quitei um empréstimo) e o namorado sentiu pena pq eu queria muito uma sapatilha de oncinha. O fato é que minhas sapatilhas estão todas podres e eu precisei jogar uma fora um dia desses. Que tristeza! Piso torto e ela foi desgastando além da sola, no próprio tecido externo do calçado. Aí, depois de um tempo, vem aquele rombo, e a sapatilha já estava toda deformada. Não teve conserto. RIP, querida. Você esteve comigo desde o começo desse blog.

Essa fofinha aí é da Karamello.

.

2.

.

Eu e o namorado fomos no showroom doLá na Ladeira! No último fim de semana houve um evento com venda de vários produtinhos da dupla com descontos incríveis. Meu sonho era ter algo de lá, e finalmente compramos!

;

3..

.

TAH-DAH!

Compramos essa linda mesinha para colocar na lateral do sofá!! Com isso, nossa sala está toda alaranjada-avermelhada, pq completamos a decoração com essa luminária vermelha da Tok Stok (que está com desconto!!) e o sofá já é um samba do crioulo doido de laranja, vermelho, rosa e marrom.

.

4..

Além da mesinha maravilhosa, compramos também um pufe, que colocamos no quarto de roupas/escritório, e que em breve se tornará o cantinho do conhecimento, com uma luminária de pé e prateleiras com livros.

.

5 .

.

E como não poderia deixar de ser, o lugar era cheio de ideias fofas de decoração! Eu estou completamente fissurada por garrafas e florzinhas (o azeite aqui em casa acabou e eu Joããããão, segura essa garrafa que eu quero!) e adorei a ideia de procurar garrafas antigas. O mix-match das toalhas também me encheu os olhos.

.

6.

.

Sei que o blog está caidaço de looks (ainda não nos acertamos no combo máquina/iluminação/namorado), então fica só um petisco de um look que usei dia desses. Close no broche fofo de coruja! Comprei na Syn Acessórios, que ficava perto do meu antigo trabalho, na Rua Rio Branco, Centro do Rio.

.

E aí, girls, curtiram?