Como nasce um look?

A pergunta é meio boba, e você pode responder de um jeito igualmente bobo: “Ora, abrindo o guarda roupa e escolhendo o que tiver mais a ver”. Sim, é verdade, escolher um look pode ser simples assim, mas se você gosta de moda (ou simplesmente curte roupas e procura compreender as proporções do seu corpo) montar um look leva em consideração uma série de variáveis. Para onde eu vou? Com quem eu vou? Que partes do meu corpo eu quero evidenciar, e que partes prefiro esconder? Que acessórios vão me ajudar a chegar nesse objetivo?

Daí que, nos primeiros meses de casa nova, eu não tinha um espelho de corpo inteiro. Então era complicado ter certeza se eu estava 100% legal, se aquela roupa não funcionava melhor na minha cabeça do que em mim, etc. Então, quando a dúvida era muito grande, eu simplesmente fotografava o look, de forma bem despretenciosa, só para ver o que o mundo estaria vendo quando eu saísse na rua, entende?

Eu achei essas fotos na máquina e achei que seria legal a gente analisar junto a construção desse look (que, no final, deu certo). Bora?

.

.

Não tem um dia (exceto fins de semana) em que eu não entre em pelo menos um blog de moda. E daí que, de tanto olhar determinadas produções, eu fico com uma vontade danada de experimentar também – nem sempre com sucesso. Um exemplo é esse aí, usar vestido com uma blusa por cima, criando a ilusão de uma saia longa. Pfff! Ferrou! No entanto, antes de arrancar a roupa feito uma maluca, vamos ver o que não deu certo?

Faltou cintura: a camisa do River é muito grande e, mesmo com o nózinho, fiquei super tábua

A saia “pesca”: eu perco alguns centímetros de altura (uma tristeza pra quem só tem 1,62m)

Faltou proporção: a saia é longa, a blusa é larga, o coletão por cima de tudo… não ornou.

.

Tentemos de novo:

Então desenterrei esse macacão do armário. Vejam, um macacão saruel. Coisa ousada, coisa bunduda, coisa que pode deixar a gente se sentindo uma louca. Mas vamos. A primeira tentativa foi com um casaco mais longuinho, eu eu amo e quero sempre enfiar nas produções. Não deu certo.

Culote grátis: o volume do macacão + volume do casaco resultaram em uma mistura desastrosa. A parte de cima, mais sequinha e com um pouco de colo à mostra, ficou desproporcional a esse quadrilzão. Resultado: tô parecendo um sino.

.

Mas sou brasileira e não desisto nunca:

.

Agora melhorou, né? Eu aceitei que ficaria naturalmente bunduda com esse modelo saruel e tentei reduzir ao máximo outros volumes adicionais. Mantive o colo à mostra (pra dar um efeito emagrecedor)  e coloquei também um cinto, para ficar mais violão. Na hora de sair eu dei uma leve dobradinha na barra do macacão, para dar um charme, coloquei uma bolsa pequena e prendi o cabelo em um coque alto. Aí ficou assim.

E aí, curtiram? Acham que eu deveria ter mudado mais alguma coisa?

Advertisements

Sobre a elegância

Eu acho que elegância não tem nada a ver com peso. Tem a ver com proporção. É uma coisa quase matemática, sabe. Acho que tem a ver com a relação saudável entre o seu corpo e o tecido. Porque se há um espaço bacana entre a silhueta e a roupa, a roupa cai bem, e se a roupa cai bem, já é meio caminho andado para ser elegante, né? Por isso que ser elegante não combina com botões estufados, dobrinhas no tecido, assim como não combinam com costura do ombro que vai parar no meio do braço, calça caindo, etc etc. Então, finalmente, a gente sempre vai ser mais elegante estando confortável dentro do seu número de roupa, seja ele qual for.

Isso dito, fiquei muito feliz em voltar a caber na minha calça cenoura. A minha calça da discórdia, né. Ela é larguinha e já não está mais com aquele botãozinho que oprimia a minha barriga. (Oba! Acho que já emagreci um pouquinho). Coloquei um salto, um cinto (já falei o quanto AMO esse cinto? .) e a minha bolsa nova, dica da querida Mari. Foi comprada no Ebay, nesse vendedor aqui. É infinitamente linda, cheia de tachas, mas a qualidade é péééssima. Não tem forro. É o tipo de coisa pra fazer vista, não colocar muito peso… e ficar lá, admirando.

.

.

.

.

.

E pra quebrar o glamour desse post antes que ele fique muito presunçoso: o sapato destruiu meu pé, claro. Joanete mandou beijos.

Últimos sopros de inverno

Tá, eu sei que o inverno não acabou. Mas a verdade é que, há 3 semanas, São Pedro tem brincado de nos brindar com fins de semana frios ou chuvosos. Funciona assim: segunda fresca, terça morna, quarta quente, quinta muito quente, sexta-socorro-vou-me-depilar-urgente, sábado de céu encoberto, ventinho, chuva, domingo escroto. É como quando o artilheiro do seu time chuta e raspa na trave, sabe? O Rio de Janeiro inteiro faz Uuuuuuuuuuh! E espera por mais uma semana quente na esperança de um fim de semana de praia.

Pelo menos deu  pra aproveitar a frente fria e usar meu casaquinho de oncinha:

.

.

.

.

Mas Fernanda, toda essa produção pra quê?

Pra ficar de bob com o namorado. E passear no Shopping como se estivesse em NY, haaaaa!

.

Quanto brinquedo! Me dá um?

.

Anéizinhos ferdy e primeiro esmalte da semana: Model, da Eliana! Olha como fica um verde beeeeeem fechado!

.

Beijos e boa semana, galere!

Dia desses…

… eu usei meu casaco de oncinha!

Estava fazendo muito frio no Rio, e eu estava perto da praia. Resultado: uns 16º!!! Precisei comemorar, ou não teria outra oportunidade de usar o meu amado – e peludo – casaco.

O look foi sugestão do namorado:

.

.

Isso pq a gente só ia comprar uma comidinha japonesa pra comer em casa – que tava mais quentinho!

Legging Smash. Tshirt Zara. Casaco de oncinha Zara. Tênis Maria Filó.

Tchyncontrei!

Na última semana, fui com a queridíssima Ana, do Hoje Vou Assim Off, dar um confere na coleção de inverno da Renner. Olha… deixa eu te contar o que é decepção:

– Decepção é não ter meu blazer de paetês;

– Decepção é não ter nenhuma saia de tule;

– Decepção é não ter nem meia de bolinhas, nem de corações;

– Decepção é experimentar uma legging e ficar sobrando tecido no tornozelo (tipo uma legging boca de sino, oi?);

– Decepção é experimentar as blusas e o caimento ficar super estranho (sabe quando a costura do ombro vai parar no braço?).

Aí só comprei uma sapatilha:

 

Via Coisas que me Distraem (beijo, Pri!)

.

Depois fomos na Zara, e eu praticamente surtei: tinha sandália gladiadora lotada de tachas (R$ 219, e não tinha meu número), ankle boot com tachas (saltos muito altos pra mim) e aquela profusão de blusas compridonas, casaquinhos e leggings que a gente ama (e que vestem bem!). Comprei praticamente esse look todo nesse dia (tirando o casaco de malha, que é da Renner do inverno passado, lindo!):

.

.

Comprei também uma blusinha listrada de manga comprida, mas nem experimentei (loja quase fechando é o prenúncio do Apocalipse). Aí, em casa, vi que não era lá essas coisas, sabe? E na quinta voltei na Zara para trocar a listradinha quando eu vi você, meu amor, minha vida, minha esperança divina:

Olha o Leopard aí, genteeeeeeee!

.

Preciso dizer que eu surtei? Preciso? Preciso dizer que eu esqueci que moro no Rio de Janeiro e prometi pra São VISA que iria subir a serra todos os fins de semana do inverno? Preciso? não, né? Levei.

Pra quem babou, olha que gracinha esse modelo que estava na seção Teen da Zara, tem o corte de uma jaqueta perfecto:

 

E tem mais, sabe quem comprou o casaco-leopard-dos-sonhos? @kittykills, a Lia do JustLia! Beijo, gatham :*

De olho nas Leopard, meu povo!

Eu tinha esse medinho de animal print. Medinho de ficar perua-brega, sabe como? Mas hoje medo de parecer perua eu não tenho mais – na verdade, acho que com o tempo a gente vai perdendo esses medos de parecer ser qualquer coisa, né – então aos poucos vou me encantando por peças que antes não olharia.

Isso dito, vocês sabem que nos estrangeiro é inverno. Ou seja, enquanto derretemos e vamos pouco a pouco perdendo a dignidade dentro de um ônibus lotado, os gringo tão tudo brincano na neve. E como se isso não fosse suficientemente glamuroso, muitas das moças estilosas dos blogs estão usando casacos-bafo com animal print, notaram? Elas chamam as estampas de oncinha de “leopard”, que leopardo é bicho phyno e elegante. Confiram:

Essa menina que não sei o nome , amiga de Alix e Betty, usa um cinza, mais discretinho (não lembra aquele lenço que eu usei aqui?):

ficou gatchinha, né? Gostei da touquinha também, mas tenho medo de usar e a polícia me parar na rua.

.

A francesa Alix usa um modelo da H&M (alô, será que C&A se aventura a fazer um?) que não deve ter sido caro!

Achei phyna.

.

Betty, a DIVA, usa um casacão Coming Soon By Yohji Yamamoto (gente, isso é uma marca? boiei horrores!), e ainda me bota uma calça de moletom. Eu tenho medo (alô Regina Duarte!) de calça de moletom, corro se vejo uma, mas bato palma pra quem ousa, então, plac plac plac pra você, gata!

.

Ou-sa-da!

.

 

Maegan, como não podia deixar de ser, joga na nossa cara como é ser phyna: o casaco dela é vintage, queridas. Foi a avó dela quem fez, nos idos anos 60. E ela usou o modelo na recepção do seu ca-sa-men-to! Gente, eu adoro essa mulher.

.

 

E vocês, gatas, usariam? Não vale dizer que é muito quente, que não dá pra usar no Brasil e bla bla bla, pq se você uma uma perfecto, amyga, você usa um pelinho também. Mas vão te olhar torto, certamente. Aviso logo. Então pense bem e não deixe o calor made in Senegal afetar a sua capacidade de julgamento e senso de estilo, tsá?

E pra quem gostou, quer comprar e está disposta a meter a mão no bolso e puxar os dólares, o Queen’s Wardrobe tem um bem bacana.

.

*minha opinião? Acho loosho e ryqueza, beyjos.

Animaaaaaaaaaal

[Alguém assistia Muppet Babies? Alguém lembra do Animal??]

.

Nunca fui muito de animal print. Sempre liguei à peruagem, uma coisa muito brega. Mas vamos lá, a moda me vira de cabeça pra baixo e me faz rever mil conceitos, então tem um tempinho que resolvi abrir a minha mente para estampas de cobra, zebra e oncinha. Mas ainda não tinha encontrado a peça, aquela que de fato me conquistaria.

.

queroessasaia

Adorei essa saia, necessito!

.

Até que encontrei essa pashmina/echarpe/pano/lenço de oncinha/zebra/animal transgênico, e foi amor à primeira vista.

animal7

.

Aliás, nesse dia fui toda elegante pro trabalho (o segredo é usar poucas cores. dizem que, se você usar no máximo 3 cores, passa a impressão de elegância. Mas escolha uma cor para brilhar!):

.

animal1

.

Mas o cabelo não cooperou. Então fiz uma trancinha embutida (é A solução do verão, meu povo!)

.

animal3

.

animal4

.

.

E outro vício meu desses dias tem sido esses brincões dourados. Estou adorando usá-los com vestidinhos. Uma coisa meio Lily Allen em início de carreira, sabe?

animal2

.

E pra fechar, unhas neon (fizeram muito sucesso, gatas, eu recomendo: abandone o renda e se jogue nas cores nos pezinhos!)

animal9

Movimento Livre-se do Renda por unhas do pé mais divertidas!

;

Saia encontrada no armário da mamãe, cinto Zipper Zipper, blusa Zara, peep toe dourado Imporium, bolsa Felippe Krein, lenço Syn Acessórios.