Musa do blog :: Julia Sarr-Jamois

O termo it girl me encheu tanto o saco que me recuso a usar, e faço questão de pronunciar um argh interior toda vez que o escuto/ouço/leio. Mas realmente tem gente que inspira a gente, funciona como um estímulo para tentarmos novas combinações, texturas, atitudes mesmo. Aqui eu já falei da June Ambrose, Vanessa Rozan e Lucy Laucht. Já teve também uma pequena entrevista com a Thalma de Freitas, em 2010. Agora chegou a vez de mostrar pra vocês o estilo da Julia Sarr-Jamois.

.

.

A Julia é uma londrina que, com apenas 21 anos, se tornou editora de moda da revista Wonderland. Em entrevista ao blog da topshop, ela disse que sabia que queria trabalhar em revistas desde muito cedo, e conseguiu uma vaga como estagiária da i-D enquanto fazia bicos como modelo. Ela não chegou a fazer faculdade, mas seu conhecimento prático de moda a levou ao cargo de editora. Hoje, ela tem 23 anos e é a queridinha dos blogs de street style. Seu estilo mistura peças vintage com os últimos lançamentos, e o enorme black funciona como um acessório permanente.

.

.

Ainda na entrevista para o blog da Topshop, Julia disse que adora misturar estampas, cores e texturas. Ela também gosta bastante de peças fofas, peludas e marcantes. Eu gosto muito do jeito que ela mistura estampas, é quase despretensioso. O look com a blusa listrada teve todo o meu amor.

.

.

O básico dela tem sempre um pop of color. Nas semanas de moda, ela usa um saltão poderoso (como a maioria das outras editoras de moda, não sei como conseguem), mas no dia a dia ela vai de All Star mesmo, e reveza com sapatilhas confortáveis.

.

Os vestidos tem aquela pitada retrô que a gente gosta de ver. Quase não a vi usando longos, mesmo sendo bem alta.

.

E aí, pessoal, gostaram dela?

.

♥ Para mais fotos da Julia Sarr-Jamois, encontrei esse tumblr aqui.

♥ Na página do So Shopaholic! no face tem galeria com vários looks dessa nossa nova musa!

Advertisements

Ainda dá pra se vestir de menina?

Dia desses eu estava assistindo New Girl, nova série com a atriz-fofa Zooey Deschanel, e lendo uma matéria sobre ela em uma revista. A matéria evocava justamente a característica mais forte da atriz: ser fofolinda. Isso. Estar sempre com aquele olhar pidão do Gato de Botas do Shrek, vestida com saias rodadas e lacinhos e sapatos boneca. Só que, peralá, a moça já tem 32 anos. Aí eu fiquei pensando, cá com os meus botões: será que esse tipo de look só funciona em quem é linda e tem cara de 10 anos a menos, como ela? E mesmo assim, seria um look com um prazo de validade? Fiquei encucada com o tema, até porque 90% do meu armário é composto de saias/vestidos/blusinhas fofoletes. Estaria eu me tornando uma Tidinha? Credo!

Fiquei pensando por um tempo e, dia desses, entrei na internet caçando vários looks da Zooey e de outras mulheres que, vamos combinar assim, se vestem de bonecas. Mulheres adultas, vejam bem. Mulheres na casa dos 30 anos. Selecionei uma série de looks de duas delas pra gente ver com calma e enriquecer essa discussão, que uma vez eu abordei por alto aqui.

.

Zooey Deschanel é uma atriz de 32 anos que, pela minha pesquisa, sempre teve um gostinho pelo vintage. Esse gosto influenciou diretamente na criação do figurino de 500 dias com ela e New Girl (não queria comentar, mas já estou comentando, ela interpreta sempre o mesmo papel, não é isso? maluquinha-fofa-destrambelhada-apaixonante. Talvez por isso ela use suas próprias roupas nos papéis: pq está interpretando a si mesma. Fica a questão. Fim do parênteses gigante), e você sempre verá a moça com roupinhas acinturadas, saias rodadas, sapatilha, sapato boneca, etc. Geralmente não vemos muitos decotes ou acessórios, e isso nos ajuda a entender pq o look funciona. Pq mesmo ultra-feminino e às vezes infantil, não cai para o lado piriguete (vejam como a saia curtíssima da última foto à direita desequilibrou o look), nem para o lado boneca demais, dois riscos grandes nesse tipo de visual.

.

Tinsley Mortimer é uma socialite de 35 anos que tem uma queda por tudo o que é curto e rodado. Ela também gosta de cor, cintura marcada e sapatos com salto e pegada retrô. No cabelón, sempre investe no babyliss e gosta de tranças e penteados mais boho. Ela fica super bem em looks “dona de casa dos anos 50” (como esse verde), mas peca na hora de escolher os acessórios e algumas cores das peças. Pq o combo cabelão com babyliss + saia rodada+plumas + bolsinha combinando é o supra-sumo do look boneca. Aí fica meio demais. Acho que na hora de compôr esse estilo, temos que pensar em contrapôr: peças com muito frufru pedem poucos acessórios, candy colors podem ficar bacanas com sapatos mais pesados, rendas funcionam bem com cabelos presos e acessórios mais modernosos. Se o vestido é rodado, tem babados, tem fitinhas E AINDA É ROSA, acho que é melhor evitar. Eu tenho uma dificuldade em realizar esses encontros acertados, até pq sou bling bling e adoro um colar/anel/pulseiras. Mas acho que o caminho pode estar por aí.

.

Minha conclusão: acho que dá pra usar esse tipo de look fofo por toda vida sim, com adaptações. À medida que ficamos mais maduras, temos que pensar em comprimentos mais comportados (não precisa ser longuete o tempo todo, gente, mas tem que dar pra sentar!), acessórios mais ricos (foge desse brinquinho de arame torcido, gata!) e tentar maneirar nos lacinhos (no arco, no cinto, na pulseira, no sapato, na bolsa – melhor escolher um lugar só). E é imporante pensar no cabelo também como um acessório (principalmente as amigas lisas que tem franja!) e ver se não está comprido demais, com aquele babyliss muito certinho, essas coisas. Acho que o caminho do meio é a boa pra gente sair do ridículo e compor looks bacanas, femininos e elegantes. Principalmente se estamos querendo ser levadas a sério no trabalho e seduzir na night, por exemplo. Nada de Tidinha!!

.

E vocês, gente, o que acham desse tipo de estilo? Acham que pode ser usado em qualquer idade?

500 days with Zooey

.

Desde que assisti 500 dias com ela, há duas semanas, tenho dado uma googlada ocasional para conhecer mais sobre a Zooey Deschanel. Não que eu tenha virado super fã e queira saber qual cereal ela come de manhã, mas já soube que ela vai casar com um cara alternativão e ela própria é bem alternativa, basicamente não come nada que faça sombra e tal. A Zooey também tem uma banda, o She and Him, também naquele estilo alternativão-eu-era-mais-Los-Hermanos-no-início-da-carreira-depois-eles-se-venderam, conhece o discurso? Na verdade, Why do you let me stay here é bem legal. Enfim, tô nem aí. Depois de um tempo no google eu só vejo mesmo a busca de imagens. Tô baixando umas músicas do She and Him.

Voltando ao assunto (alô déficit de atenção!), 500 days of Summer. Lindo o filme. Adorei tudo. Sempre gostei do Joseph Gordon-Lewitt, apesar de só ter visto o garoto em 3rd rock from the sun, na época que Net era coisa de rico e eu só conseguia assistir na casa da minha tia, e em filme policial que não lembro o nome. E a Zooey eu só tinha visto naquele filme do Jim Carrey (quem gosta das caretas dele levanta a mão o/).

A história do filme é liiinda, e os figurinos são um charme.

.

.

Sabe lá Deus pq motivo, Summer só se veste de azul (vai ver que é pra sorte mudar), mas você delira na fofura dos modelitos: muito babado, frufrus, cintura alta, sapatilhas, saias e vestidinhos.

E o lacinho no cabelo, Deeeeus?

Oi, tudo bem? Sou fofinha mesmo, ydaí?

.

Preciso dizer que Zooey virou kinda a obsession? Achei motivo suficiente até para trocar o header lá em cima e dar um descanso para o River e seus amigos (mas tchyamo, tá, River? Esquece de mim não.). Também pude reparar que o estilo da Zooey não é lá muito diferente do estilo da Summer. Vem comeego (@katylene):

.

.

.

Gamei na fofura dela. Preciso dizer que estou usando fitinhas de cetim no cabelo?

.

A qualquer momento, novos posts sobre a nova musa do So Shopaholic!

.

UPDATE: Zooey casou com Ben Gibbard, da banda Death Cab for Cutie, que inclusive toca uma das músicas do Lua Nova. Vejam só como o mundo é pequeno! (o seu, né, Fernanda??)